Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/55406

TitlePerformance visual e rendimento desportivo
Author(s)Ribeiro, Catarina de Fátima Gomes
Advisor(s)Jorge, Jorge
Fernandes, Paulo Rodrigues Botelho
Issue date2016
Abstract(s)Objetivos: Teve-se por objetivo comparar as habilidades visuais entre jogadores mais jovens (iniciados) e jogadores mais velhos (séniores), num clube de jogadores de futebol. Além disso, pretendeu-se aferir se uma melhor performance visual equivale a atletas com um maior rendimento desportivo. Métodos: Avaliaram-se 34 atletas praticantes de futebol masculino (17 iniciados e 17 séniores). Mediram-se as capacidades visuais e desportivas dos atletas. Para a avaliação do desempenho visual realizaram-se exames de forma a avaliar a acuidade visual de baixo e alto contraste, acuidade visual dinâmica, refração objetiva, visão binocular e acomodação, perceção central e periférica, visão das cores, estereopsia em visão de perto e em visão de longe, dominância ocular, pé dominante, tempo de reação sensorial e motor, e coordenação. A avaliação do desempenho desportivo técnico-tático dos atletas foi realizada pelos seus treinadores. Resultados: Relativamente à comparação das habilidades visuais entre escalões, apenas se encontraram diferenças estatisticamente significativas nos casos da flexibilidade acomodativa do olho esquerdo em visão próxima e da acuidade visual dinâmica com ambos os olhos. Observouse que em todas as capacidades desportivas avaliadas os atletas séniores apresentam um desempenho igual ou superior ao dos atletas iniciados. Todavia, à exceção da habilidade de jogar com a cabeça levantada, estas diferenças entre escalões não são estatisticamente significativas. Verificou-se, ainda, a existência de correlações estatisticamente significativas entre características visuais e desportivas. Nos iniciados, o tempo de reação sensorial revelou-se relacionado com parâmetros desportivos tais como, reação à perda de bola (p = 0,031), capacidade de decisão (p = 0,033), imprevisibilidade (p = 0,048), jogar com ambos os pés (p = 0,009), passes longos (p = 0,039), passes curtos (p = 0,032) e finalização (p = 0,021). A lateralidade correlacionou-se com os reflexos (p = 0,028), a imprevisibilidade (p = 0,024), a capacidade de jogar com os 2 pés (p = 0,009) e realização de passes curtos (p = 0,012). Nos séniores, uma boa estereopsia em visão de longe correspondeu a uma maior velocidade de reação (p = 0,035) e os tempos de reação motor (p = 0,010) e total (p = 0,038) associaram-se a uma maior eficácia na finalização. Conclusões: Não existem diferenças significativas entre as capacidades visuais de atletas mais jovens (iniciados) e atletas mais velhos (séniores), sendo que apenas se encontram diferenças estatisticamente significativas na acuidade visual dinâmica em condições binoculares. Os atletas com apreciações subjetivas de melhor rendimento desportivo apresentam melhores tempos de reação sensorial, motor e total, lateralidade cruzada e melhor estereopsia em visão de longe.
Purpose: The objective is comparing the visual skills among younger players (beginners) and older players (seniors), in club soccer players. Besides that, it is intended assess if a better visual performance is equivalent to athletes with greater sports productivity. Methods: They were evaluated 34 athletes, men's soccer practitioners (17 beginners and 17 seniors). They were measured visual capabilities and sporting ability of athletes. To evaluate the visual performance, tests were performed in order to assess the visual acuity of low and high contrast, dynamic visual acuity, objective refraction, binocular vision and accommodation, central and peripheral perception, color vision, stereopsis in near and distance vision, ocular dominance, dominant foot, sensory and motor reaction time, and coordination. The evaluation of sports performance technical-tactical of athletes was carried out by their coaches. Results: Concerning to the comparison of visual skills between levels, just met statistically significant differences in cases of accommodative flexibility of left eye in close view and of the dynamic visual acuity of both eyes. It was observed that in all assessed sports skills the seniors athletes exhibit performance greater than or equal to the athletes beginners. However, except for the ability to play with the head up, these differences between levels are not statistically significant. It was also checked, the existence of statistically significant correlations between visual and sports features. In the beginners, the sensory reaction time, is related with sports parameters, such as, reaction to the ball loss (p = 0,031), decision making (p = 0,033), unpredictability (p = 0,048), play with both feet (p = 0,009), long passes (p = 0,039), short passes (p = 0,032) and completion (p = 0,021). The laterality correlated with reflections (p = 0,028), the unpredictability (p = 0,024), the ability to play with 2 feet (p = 0,009) and realization of short passes (p = 0,012). In seniors, a good stereopsis in distance vision has corresponded to greater reaction speed (p = 0,035) and the motor (p = 0,010) and total reaction times (p = 0,038) were associated with greater efficiency in completion. Conclusions: There are no significant differences between the visual capabilities of younger athletes (beginners) and older athletes (seniors), being that, it only can find statistically significant differences in the dynamic visual acuity in binocular conditions. The athletes with subjective assessments of better sports performance show better sensory, motor and total reaction times, cross laterality and best estereopsis in distance vision.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Optometria Avançada
URIhttp://hdl.handle.net/1822/55406
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação.pdf
  Restricted access
823,6 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy!

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID