Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/47706

Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSantos, Cristinapor
dc.contributor.authorSalgado, Luíspor
dc.date.accessioned2017-11-23T11:44:31Z-
dc.date.available2017-11-23T11:44:31Z-
dc.date.issued2016-
dc.date.submitted2016-
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1822/47706-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Engenharia Informáticapor
dc.description.abstractThe use of computer vision for identification and recognition of coins is well studied and of renowned interest. However the focus of research has consistently been on modern coins and the used algorithms present quite disappointing results when applied to ancient coins. This discrepancy is explained by the nature of ancient coins that are manually minted, having plenty variances, failures, ripples and centuries of degradation which further deform the characteristic patterns, making their identification a hard task even for humans. Another noteworthy factor in almost all similar studies is the controlled environments and uniform illumination of all images of the datasets. Though it makes sense to focus on the more problematic variables, this is an impossible premise to find outside the researchers’ laboratory, therefore a problematic that must be approached. This dissertation focuses on medieval and ancient coin recognition in uncontrolled “real world” images, thus trying to pave way to the use of vast repositories of coin images all over the internet that could be used to make our algorithms more robust. The first part of the dissertation proposes a fast and automatic method to segment ancient coins over complex backgrounds using a Histogram Backprojection approach combined with edge detection methods. Results are compared against an automation of GrabCut algorithm. The proposed method achieves a Good or Acceptable rate on 76% of the images, taking an average of 0.29s per image, against 49% in 19.58s for GrabCut. Although this work is oriented to ancient coin segmentation, the method can also be used in other contexts presenting thin objects with uniform colors. In the second part, several state of the art machine learning algorithms are compared in the search for the most promising approach to classify these challenging coins. The best results are achieved using dense SIFT descriptors organized into Bags of Visual Words, and using Support Vector Machine or Naïve Bayes as machine learning strategies.por
dc.description.abstractO uso de visão por computador para identificação e reconhecimento de moedas é bastante estudado e de reconhecido interesse. No entanto o foco da investigação tem sido sistematicamente sobre as moedas modernas e os algoritmos usados apresentam resultados bastante desapontantes quando aplicados a moedas antigas. Esta discrepância é justificada pela natureza das moedas antigas que, sendo cunhadas à mão, apresentam bastantes variações, falhas e séculos de degradação que deformam os padrões característicos, tornando a sua identificação dificil mesmo para o ser humano. Adicionalmente, a quase totalidade dos estudos usa ambientes controlados e iluminação uniformizada entre todas as imagens dos datasets. Embora faça sentido focar-se nas variáveis mais problemáticas, esta é uma premissa impossível de encontrar fora do laboratório do investigador e portanto uma problemática que tem que ser estudada. Esta dissertação foca-se no reconhecimento de moedas medievais e clássicas em imagens não controladas, tentando assim abrir caminho ao uso de vastos repositórios de imagens de moedas disponíveis na internet, que poderiam ser usados para tornar os nossos algoritmos mais robustos. Na primeira parte é proposto um método rápido e automático para segmentar moedas antigas sobre fundos complexos, numa abordagem que envolve Histogram Backprojection combinado com deteção de arestas. Os resultados são comparados com uma automação do algoritmo GrabCut. O método proposto obtém uma classificação de Bom ou Aceitável em 76% das imagens, demorando uma média de 0.29s por imagem, contra 49% em 19,58s do GrabCut. Não obstante o foco em segmentação de moedas antigas, este método pode ser usado noutros contextos que incluam objetos planos de cor uniforme. Na segunda parte, o estado da arte de Machine Learning é testado e comparado em busca da abordagem mais promissora para classificar estas moedas. Os melhores resultados são alcançados usando descritores dense SIFT, organizados em Bags of Visual Words e usando Support Vector Machine ou Naive Bayes como estratégias de machine learning.por
dc.language.isoengpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectComputer visionpor
dc.subjectImage classificationpor
dc.subjectImage segmentationpor
dc.subjectMachine learningpor
dc.subjectCoinspor
dc.subjectVisão por computadorpor
dc.subjectClassificação de imagenspor
dc.subjectSegmentação de imagenspor
dc.subjectMoedaspor
dc.titleMedieval coin automatic recognition by computer visionpor
dc.title.alternativeReconhecimento automático de moedas medievais usando visão por computadorpor
dc.typemasterThesiseng
dc.identifier.tid201616130por
thesis.degree.grantorUniversidade do Minhopor
sdum.degree.grade17 valorespor
sdum.uoeiEscola de Engenhariapor
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
DI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luís Miguel Silva Santos Salgado.pdf2,3 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID