Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/45521

TitleMyopia and Colour Vision, a Case Study
Author(s)Marques, Dora Nazaré
Advisor(s)Jorge, Jorge
Linhares, João M. M.
Issue date24-Mar-2017
Abstract(s)The increasing prevalence of myopia has become a major cause for concern since high myopes are at risk of developing pathologic myopia and blindness. Several structural and functional differences have been identified between a myopic and a normal eye. The myopic eye is usually more elongated and stretched than the normal eye. The excessive elongation of the eye causes a lower packing density of the photoreceptors in the retina, and the electric activity of the retinal neurons is diminished in high myopes. Therefore, it is possible that the chromatic discrimination in myopes is worse than in normal subjects. The aim of this thesis was to assess the differences in the chromatic discrimination thresholds between non-myopic and myopic subjects. Forty-two healthy young adults were enrolled in this case study. First, habitual prescription and axial length were measured and ocular health was assessed, including visual acuity, retinography, biomicroscopy, tonometry and wavefront aberrometry. Afterwards, the chromatic discrimination thresholds were determined from the Colour Assessment and Diagnosis (CAD) test and the Cambridge Colour Test (CCT) data. Participants were divided in four groups in accordance to their refractive error (non-, low, moderate and high myopes), and in three groups of axial length (small, medium and long eyes). It was found that the CAD test has more sensitivity in detecting discrimination differences between the groups, and that the CCT is unable to detect such differences. High myopes have significantly increased chromatic discrimination thresholds in the CAD test, in general, and in the red and blue regions of the colour space than the other groups. The results suggest that the chromatic discrimination in high myopes is significantly worse than non- and low-to-moderate myopes and that the CAD test may be useful in determining such differences.
A elevada prevalência de alta miopia a nível mundial tem sido encarada como um problema de saúde pública. O comprimento axial excessivo característico da alta miopia pode acarretar complicações oculares patológicas e eventualmente resultar em cegueira. A densidade dos fotorreceptores na retina dos míopes difere da dos não-míopes, sendo menor nos primeiros dado o maior comprimento axial do olho míope, e a resposta neuronal obtida a partir de electroretinografia é diminuída nos altos míopes. Assim, pode acontecer que a perceção cromática seja diferente entre míopes e não-míopes e, para tal, os limiares de deteção cromática de ambos foram determinados. O objetivo deste trabalho é o de determinar a discriminação cromática de sujeitos míopes e não míopes e avaliar a sua diferença. Este caso de estudo incluiu 42 jovens adultos saudáveis. Primeiro, determinou-se a correção habitual e o comprimento axial, bem como a acuidade visual. A saúde ocular foi avaliada recorrendo a biomicroscopia, retinografia, tonometria e aberração de frente de onda. De seguida, os limiares de deteção cromática foram determinados dos dados obtidos pelo teste Colour Assessment and Diagnosis (CAD) e o Cambridge Colour Test (CCT). Os participantes foram divididos em 4 grupos refrativos (não-míopes, baixos-, moderados- e altos-míopes), e 3 grupos de comprimento axial (olhos pequenos, médios e grandes). Comparando ambos os testes, o CAD parece ser mais sensível na determinação de alterações da perceção cromática, pois apresenta uma correlação estatisticamente significativa com o comprimento axial e o erro refrativo, ao contrário do CCT. Detetou-se um aumento estatisticamente significativo dos limiares de deteção cromática determinados com o CAD dos altos-míopes em comparação com os restantes grupos, em particular nas regiões vermelha e azul. Os resultados apontam para uma pior perceção cromática dos altos míopes do que a dos não-míopes e baixos/moderados-míopes e o CAD aparenta ser um teste útil na deteção destas diferenças.
TypemasterThesis
DescriptionDissertação de mestrado em Optometria Avançada
URIhttp://hdl.handle.net/1822/45521
AccessopenAccess
Appears in Collections:CDF - OCV - Dissertações de Mestrado/Master Thesis
BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dora Nazaré Marques.pdf4,55 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis