Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/25357

TitleA dona de casa e a caravela transatlântica: estudo sócio-antropológico do imaginário salazarista
Author(s)Martins, Moisés de Lemos
Issue date1992
PublisherUniversidade do Minho. Centro de Ciências Históricas e Sociais (CCHS)
JournalCadernos do Noroeste
Abstract(s)Há, a nosso ver, a possibilidade de encarar os textos escolares do ensino primário do Estado Novo como um sistema cultural, como um sistema de símbolos em interacção, o que quer dizer, como uma rede ou uma teia de significações que se entrecruzam. Encarar os textos escolares deste ponto de vista, conduz-nos a identificação dos objectos discursivos como valores que exprimem crenças e sonhos. Estas crenças e estes sonhos integram um corpo simbólico, que ao mesmo tempo age sobre a vida real e a reflecte. Pois bern, propomo-nos indagar aqui até que ponto a rede simbólica que perpassa os textos escolares do Estado Novo repete e privilegia aquilo que Gilbert Durand chama de «imaginário profundo do povo português», cujos principais mitologemas, ou grandes grupos míticos, são o «salvador oculto», a «nostalgia do impossível», o «fundador vindo de fora» e a «transmutação dos actos».
TypeArticle
URIhttps://hdl.handle.net/1822/25357
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CECS - Artigos em revistas nacionais / Articles in national journals

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
a_dona_de_casa.pdf519,68 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID