Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/59731

TitleOs profissionais da política - Estudo interpretativo sobre a elite política | Portugal 1974 – 2016
Author(s)Silva, Esser Jorge de Jesus
Advisor(s)Martins, Moisés de Lemos
Silva, Juremir Machado da
Issue date4-Dec-2018
Abstract(s)Este estudo tem como objetivo principal compreender as trajetórias e práticas dos profissionais da política enquanto agentes de poder nas instituições na esfera pública e suas articulações com a sociedade, incluindo a esfera familiar e privada desde a formação da vontade profissional às estratégias e práticas ativas promotoras de durabilidade no contexto da vida política. Assenta nos contextos societal e político para conhecer a génese, o processo de formação e estabelecimento de redes a partir do capital social relacional adquirido pelos profissionais da política nos aparelhos partidários e extrapartidários, nomeadamente no campo económico, social e político, antes, durante e após saída do espaço político-partidário. Os estudos de cultura, nomeadamente no entrecruzamento entre a vertente política, sociológica e antropológica, apresentam-se escassos e sem tradição em Portugal. Habitualmente a investigação política centra-se em análises do interior do campo político, sendo raros os estudos orientados para a compreensão das imbricações entre sociedade e política, nomeadamente a partir da atividade dos agentes políticos. Além de se socorrer do diálogo dos vasos comunicantes entre escolas e recortes académicos diversos, esta análise apoia-se na multidisciplinariedade, suportando-se numa abordagem pluricausal e plurinível, assim ultrapassando velhas aporias das ciências sociais. Objetivamente o estudo contribui para uma melhor compreensão da construção social do profissional da política na atualidade, tendo por base as modernas teorias que recortam as dimensões e indicadores que conceptualizam a noção de profissão Numa abordagem iniciática sobre aspetos gerais dos atores políticos, este estudo esquematiza e explora as práticas dos agentes, insertados entre a sociedade civil e o Estado com vista à produção do dispositivo de entronização e eternização como tecnologia usual, ou para viver ‘da’ política, ou para viver ‘para’ a política. A noção de dupla visão como instituidora da circulação de profissões entre a sociedade civil e Estado – e que dá a certas profissões o predomínio da produção de políticos – é confrontada com a autoexclusão – do ‘seu’ caso em particular – da condição profissional do agente político. A constatação da presença do Estado ‘do’ direito, manifesta como instituição de êxito, mostra a todo o agente político eleito como, ao transformarse parte desse Estado, se lhe está introduzida a obrigação de proceder com via ao fechamento - ou encerramento. O trabalho de campo, realizado em quatro espaços geossociais, diferenciados entre si, revela o resultado da participação de meia centena de atores que, de um ou outro modo – no poder, lutando pelo poder ou retirados do poder – fazem, ou fizeram, parte dos atores da política. A investigação demonstra as mutações, de sentido prático, ocorridas no campo político no período entre 1974 e 2016. No diagnóstico dinâmico da formação das identidades ideológicas e, na sua relação com as metamorfoses operadas no direito de entrada, demonstra-se a submissão obrigatória dos atores às organizações partidárias, formando-se nesse pequeno microcosmo, estratégias particulares, exclusivamente orientadas para a posse de poder. No jogo do poder interno partidário, a fronteira e destrinça entre o negativo e o positivo é secundarizado em favor da escolha personalizada, nomeadamente quando esta escolha recai sobre o agente com mais autoridade e domínio nas redes de relações que se formam no aparelho partidário. Este sentido do poder associa-se diretamente à produção de predomínios baseados em relações de patrocinato e clientelismo que, em certos casos, compõe-se através de traços evidentes de nepotismo, cuja origem é possível localizar no encontro entre a pobreza e funcionamento dos partidos políticos locais. Constata-se que as resistências às práticas partidárias dominadas por atos de caciquismo estão a perder para as práticas partidárias, sendo estas atravessadas pela lógica patrimonialista – na qual o público reverte, por via económica, para o domínio privado, comprovando o uso, pela classe eleita, de dispositivos e tecnologias políticas que possibilitam, diluir o poder de todos em poder concreto para si. Como provável consequência, constata-se o surgimento de candidaturas de políticos independentes que podem estar a potenciar o aparecimento de novas reconfigurações partidárias, nomeadamente partidos informais finitos.
The present study aims to understand the trajectories and practices of professional politicians as agents of power in institutions in the public sphere and their articulations with society, including their respective family circles and the private spheres, from the formation of their professional will to the adoption of active strategies and practices conducive to continuity in the context of political life. Based on the societal and political contexts, this study aims to know the genesis, the formation process and the establishment of networks from the relational social capital acquired by the professional politicians in partisan and extra-partisan apparatuses, especially in the economic, social and political fields, before, during and after their tenure in the party political space. Cultural studies, especially those centered in the intersecting between political, sociological and anthropological aspects, are scarce and lacking tradition in Portugal. Usually, political research focuses on analyses carried out from within the political field, and studies aimed at understanding the overlappings between society and politics are rare, namely those focused on the activity of political agents. Besides resorting to the dialogue of communicating vessels between schools and various academic dimensions, the present study is based on multidisciplinarity, anchoring on a multicausal and multilevel approach to go beyond old aporias of the social sciences. Objectively, this study will try to contribute to a better understanding of the social construction of the current professional politician, based on modern theories that tackle with the dimensions and indicators that conceptualize the notion of this profession. Through an initial approach on the general aspects of these political agents, the present study outlines and explores the practices of these agents inserted between civil society and the state, in order to produce the device of enthronement and continuity as usual technology, or to live 'from' politics, or to live 'for' politics. The notion of double vision as founding the movement of professions between civil society and the state which confers certain professions the predominance of producing politicians confronted with self-exclusion (of ‘their’ particular case) from the professional status of political agent. The presence of the rule of law, manifested as a successful institution, shows every elected political agent that by becoming part of that State he is therefore obliged to proceed with closure. The fieldwork was carried out in four differentiated geosocial spaces and is the result of the participation of some fifty agents who power, fighting for power or withdrawn from power or were political agents. The present study demonstrates the practical changes that occurred in the political field between 1974 and 2016. In the dynamic diagnosis of the formation of ideological identities, and in their relation with the metamorphoses operated through the right of entry, is demonstrated the obligatory submission of the agents to party organizations, true microcosms where are formed particular strategies, exclusively oriented towards achieving power. In the party internal game of power, the boundary between negative and positive is subordinated in favor of a personalized choice, especially when this choice falls on the agent with more authority and mastery in the networks of relationships that form in the party apparatus. This sense of power is directly associated with the production of predominances based on patronage and cronyism relations which in certain cases consist of evident traits of nepotism whose origin can be traced to the encounter between poverty and the functioning of local political parties. The fact is that resistance to partisan practices dominated by acts of caciquism are losing the battle against partisan practices, which are crossed by the patrimonial logic by which the public reverts, by economic means, to the private domain, thus corroborating the use by the elected class of political devices and technologies that enable to dilute the power of all in concrete power for oneself. A probable consequence of this status quo is the emergence of nominations of independent politicians who may be promoting the emergence of new party reconfigurations, namely finite informal parties.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de Doutoramento em Estudos da Comunicação – Tecnologia, Cultura e Sociedade
URIhttp://hdl.handle.net/1822/59731
AccessEmbargoed access (3 Years)
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
CECS - Teses de doutoramento / PhD theses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Esser Jorge de Jesus Silva.pdf
  Restricted access
5,34 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy!

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID