Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/55578

TitleRepetibilidade da medida da atividade retiniana em usuários de lentes de contacto de diferentes materiais em sujeitos míopes
Author(s)Moreira, Linda Dália da Silva
Advisor(s)González-Méijome, José Manuel
Jorge, Jorge
Issue date2018
Abstract(s)O objetivo deste trabalho consiste em determinar o impacto da presença de lentes de contacto hidrofílicas de diferentes materiais no registo da atividade elétrica da retina mediante eletrofisiologia multifocal em pacientes míopes, com recurso a um elétrodo de contacto tipo DTL, e verificar se a dilatação não interfere com estas medidas. Foram recrutados 11 voluntários (idade média de 26.72±7.11 anos) míopes com um erro refrativo compreendido entre 0 a -3.00D. Nenhum dos voluntários tinha doenças oculares nem opacidades. Os pacientes foram submetidos a medidas de eletrofisiologia multifocal em quatro condições (sem lente de contacto, com dilatação, com Proclear e com Biofinity), com o elétrodo DTL. Os resultados mostraram diferenças estatisticamente significativas no tempo implícito de N1, P1 e AP nos quadrantes 2, 3 e 4 (p<0,05) e em todos os anéis, exceto no 3º anel, entre as diferentes lentes. Em relação à amplitude de P1, observaram-se diferenças significativas para os três anéis mais excêntricos e para o quadrante 3 (p<0,05). No entanto, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas para os valores de amplitude de N1 entre as duas lentes. Relativamente a AP, observaram-se diferenças significativas nos quatro anéis mais periféricos e nos quadrantes 3 e 4. A dilatação teve influência na amplitude de N1, P1 e AP (p<0,05). Em conclusão, a lente de hidrogel aparentemente aumenta a amplitude e reduz a latência do tempo implícito em relação à lente de contacto de silicone hidrogel. Neste estudo, a dilatação pupilar não mostrou alterar significativamente as medidas eletrofisiológicas.
The objective of this work is to determine the impact of the presence of hydrophilic contact lenses of different materials in the recording of electrical activity of the retina by multifocal electrophysiology in myopic patients, using a contact electrode type DTL, and verify if the dilation does not interfere with these measures. Eleven myopic volunteers (mean age 26.72 ± 7.11 years) were recruited with a refractive error ranging from 0 to -3.00D. None of the volunteers had eye diseases or opacities. Patients were submitted to multifocal electrophysiology measurements in four conditions (without contact lens, with Proclear, with Biofinity and dilation), with the DTL electrode. The results showed statistically significant differences in the implicit time of N1, P1 and AP in quadrants 2, 3 and 4 (p <0.05) and in all the rings, with the exception of the 3rd ring, between the two contact lenses. Regarding the amplitude of P1, there were significant differences for the most three eccentric rings and for quadrant 3 (p <0.05). However, no statistically significant differences were found for N1 amplitude values. With respect to AP, significant differences were observed in the four most peripheral rings and in quadrants 3 and 4. Dilation had an influence on the amplitude of N1, P1 and AP. (p <0.05) In conclusion, the hydrogel lens apparently increases the amplitude and reduces the latency of implicit time compared to the silicone hydrogel contact lens. In this study, pupil dilation showed no significant differences in the electrophysiological measurements.
TypemasterThesis
DescriptionDissertação de mestrado em Optometria Avançada
URIhttp://hdl.handle.net/1822/55578
AccessopenAccess
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Linda Dália da Silva Moreira.pdf3,1 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis