Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/53672

TitleEra uma vez... Uma exposição de Ciência em Guimarães
Author(s)Nobre, Alexandra
Nogueira, Paula R.
Gonçalves, Sérgio
Ferreira, Patrícia
Ribeiro, João
KeywordsMuseus de Ciência
Comunicação de Ciência
Ciência Viva
Ciência Arte e Humanidades
Issue date2015
PublisherSciCom Pt (Rede de Comunicação de Ciência e Tecnologia de Portugal)
Abstract(s)“Era uma vez... Ciência para quem gosta de histórias” é uma exposição produzida pelo Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva, inspirada em contos infantis, que explora de forma interativa conteúdos de ciência e tecnologia. O percurso da exposição desenvolve-se ao longo de 10 histórias (cada uma materializada num livro - estação lúdica/ pedagógica) que orbitam a floresta central das fábulas. Os conteúdos de texto são apresentados em português, castelhano, inglês e Braille. Em cada estação é disponibilizado um suporte de áudio e um ponto multimédia com descrição em linguagem gestual. Instalada na praça coberta do IDEGUI - Instituto de Design de Guimarães a exposição surge como base de lançamento do Centro de Ciência Viva de Guimarães e destina-se a um target dos “3 aos 103 anos”. Durante 3 meses a exposição recebeu, sobretudo, público escolar contando com o apoio da autarquia que assegurou transporte gratuito a todos os alunos do ensino pré-escolar, 1º e 2º ciclos da área geográfica concelhia. A estratégia de comunicação e divulgação da exposição envolveu contactos orientados aos estabelecimentos de ensino da região, publicidade estática, notas de imprensa, redes sociais e conteúdos online. Em resultado desta abordagem, o número de visitantes suplantou as expectativas e obrigou ao prolongamento da exposição por mais um mês. A dinâmica de público geral seguiu a mesma tendência, verificando-se uma forte afluência de famílias e grupos informais organizados, sobretudo ao fim-de-semana. No sentido de aferir a opinião dos visitantes utilizaram-se 2 instrumentos de avaliação: a aplicação de um questionário de satisfação (remetido aos professores) e a instalação de um mural (no qual os visitantes foram convidados a expressar-se sobre a visita). Entendeu-se que este seria o meio de comunicação mais adequado ao público por permitir a partilha de perceções com recurso a linguagem escrita (mais frequente entre adultos) e a linguagem pictórica (preferida pelas crianças e jovens). Neste poster pretende-se apresentar uma leitura empírica dos registos individuais de opinião relativa à experiência de visita e expor algumas das expressões mais regulares (figuras desenhadas, símbolos e composição escrita) numa tentativa de (1) interpretação dos conteúdos inscritos no mural e (2) de compreensão da perceção manifestada pelos visitantes, envolvendo, para além de aspectos relativos à aprendizagem, elementos de identificação pessoal, afetiva, identitária, estética e cognitiva.
TypeAbstract
URIhttp://hdl.handle.net/1822/53672
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:DBio - Comunicações/Communications in Congresses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Livro-de-Resumos_SciComPt2015.pdf3,69 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID