Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/45405

TítuloO Castelo Novo de Tânger: Resgate da arquitetura militar portuguesa entre os séculos XV e XVII
Outro(s) título(s)The ‘Castelo Novo’ of Tangier: ‘recovery of portuguese military architecture between the XV and XVII centuries.
Autor(es)Mendes, Ana Carolina Rocha
Orientador(es)Correia, Jorge
Data15-Mar-2017
Resumo(s)A cidade de Tânger, no Norte de África, integrou um vasto plano de expansão e reconquista cristã por parte de Portugal. A sua conquista aos mouros, em 1471, conduziu a uma ocupação que se estendeu por cerca de dois séculos. A par das alterações introduzidas nas estruturas islâmicas encontradas, a construção de novas estruturas fortificadas revelou-se como uma das ações indispensáveis para garantir uma permanência duradoura da cidade sob domínio português. Erguido de raiz, no reinado de D. João II (1481-95), o Castelo Novo ou de Baixo constitui uma dessas estruturas. À retirada portuguesa de Tânger, em 1661, seguiu-se uma ocupação contínua da cidade, até aos dias de hoje, que acompanhada de um forte crescimento urbano camuflou e obliterou o castelo do tempo português. A área que durante séculos foi ocupada em exclusivo pelo castelo encontra-se agora completamente preenchida. A descaracterização e desaparecimento desta fortificação da cidade, conjuntamente com a carência de informação documental, porém, aliada à abundante informação desenhada justificam o seu “resgate”. O trabalho pretende, através da análise de documentação coeva, escrita e visual, do levantamento e de nova produção gráfica e visual, recuperar a imagem do castelo entre 1481 e 1661 reconhecendo, para tal, os seus principais momentos construtivos. A reconstituição reclamou um estudo dos seus elementos numa conjuntura de transição e de chegada da modernidade. Num período de avanços na arte da guerra, em que o uso da pólvora se generalizava e a evolução do poder pirobalístico se repercutia na arquitetura militar, procura-se perceber quais os pressupostos funcionais e retóricos em que assenta o castelo e de que forma a sua construção acompanha ou desafia o(s) seu(s) tempo(s).
The city of Tangier, in Morocco, North Africa, was part of a vast expansion plan driven by Portugal, under the Christian reconquest, and was conquered to the moors in 1471, followed afterwards by a permanent occupation during two centuries. Besides the changes made on the existing islamic structures, the construction of new fortified structures has been considered as one of the key reasons, for ensuring that this city was kept under portuguese domain for such a long time. The ‘Castelo Novo’ (or Lower Castle) was built under the reign of D. João II (1481-95), and is one of these new structures. Following the Portuguese retreat from Tangier in 1661, the city has had a continuous occupation until today, with a strong urban development, in particular, for the past few years, which have made this structure to disappear. The area that has been occupied exclusively by the castle for centuries is nowadays completely filled with new urban constructions. The disappearance of this fortification, along with the scarce information in terms of documents on one hand, but the abundant information of its representation in drawings and paintings on the other hand, do justify this “recovery”. The work conducted, intends to recover the original image of this castle (as it should have been between 1481 and 1661), throughout the analysis of visual and written documentation, on-site validation work, and using a new visual and graphic representation, taking into consideration the key constructive moments. This reconstitution has implied a detail study of the different elements, taking into consideration the transition and the arrival of the modern era, in a period characterized by the evolution on the art of war, where the use of gunpowder was more and more common, and consequently, the military architecture was substantially influenced and adapted to this new reality. This work also tries to capture, what would be the rhetorical and functional assumptions when the castle was built, and how the construction reflected these challenges.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado integrado em Arquitectura (área de especialização em Cultura Arquitectónica)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/45405
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:EA - Dissertações de Mestrado
BUM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_Ana Carolina Rocha Mendes_2017.pdf27,45 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis