Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/39674

TítuloAlimentação e miopia
Autor(es)Loureiro, Vera Mendinhas
Orientador(es)Jorge, Jorge
Queirós, A.
Data2015
Resumo(s)A miopia caracteriza um problema de visão, mais concretamente, um erro refrativo que tem despertado especial preocupação no seio dos profissionais da área da saúde visual, não só pela alta prevalência mundial, onde, em algumas regiões do globo, tem mesmo sido considerado como epidemia, mas também, pelo fato de afetar indivíduos de todas as raças e idades. Diversos fatores têm sido estudados com o intuito de desvendar a verdadeira origem da miopia, entre os quais a alimentação. Esta tem demonstrado a sua responsabilidade no aparecimento de algumas doenças crónicas, nomeadamente a obesidade e a diabetes, devido às fortes alterações globais que têm sucedido nos hábitos alimentares e nos próprios alimentos. O principal objetivo deste trabalho incide sobre a investigação da possível relação entre a miopia e a alimentação. Para tal, foi desenvolvido um trabalho de investigação, com recurso a questionários, envolvendo crianças de diversas zonas do país, de Norte a Sul, com o intuído de conhecer os seus hábitos alimentares. Para este foram selecionadas, aleatoriamente, quatrocentas crianças de oito escolas, desde Viana do Castelo até Faro, das quais 205 foram incluídas por apresentarem os questionários completos e devidamente preenchidos. A determinação do erro refrativo foi realizada com base na prescrição atual das crianças e, portanto, recorrendo a um frontofocometro. Consideraram-se míopes os indivíduos que apresentavam, em qualquer olho, um EE ≤ - 0,50 D, e hipermetropes os que manifestavam um EE ≥ + 0,50 D. Foram também avaliados alguns fatores de risco associados à miopia, designadamente, o local (interior/exterior) e a duração da prática de atividade física, o tempo passado ao ar livre, o tempo despendido na utilização de computadores, tablets ou telemóveis e em leituras não obrigatórias, bem como a existência de miopia parental. Relativamente aos nutrientes avaliados, estes foram discriminados em macro e micronutrientes (vitaminas e minerais). Os resultados obtidos neste estudo revelaram que na amostra final não se observaram diferenças entre géneros (53,4% raparigas e 46,6% rapazes) e que a idade média registada dos participantes foi de 12,15 ± 2,21 anos, sendo que a maioria destes residia na região Norte. Destacaram-se ainda, diferenças estatisticamente significativas para a idade e peso médio dos indivíduos míopes e hipermetropes, sendo estes primeiros mais velhos e mais pesados, bem como diferenças para a altura e peso de crianças emetropes comparadas com hipermetropes, destacando-se as hipermetropes como crianças mais baixas e mais magras. Também nos fatores de risco se denotam diferenças entre os três grupos avaliados para o tempo passado em computadores, tablets ou telemóveis, salientando que as crianças míopes são as que despendem maior tempo nesta tarefa. Da análise dos hábitos alimentares conclui-se que não existe uma relação entre a alimentação desenvolvida pelas crianças e a miopia. No entanto, devido à reduzida amostra de crianças míopes, mais estudos devem ser desenvolvidos nesta temática, a fim de investigar as possíveis relações entre determinadas carências nutricionais, típicas de alguns estratos socioeconómicos, utilizando para tal, outras metodologias como o registo em diários.
Myopia is an ocular disease, more specifically, a refractive error that has been arousing concern within visual health professionals, not only for its prevalence worldwide, where in some parts of the globe it has been regarded as epidemic, but also because it affects individuals of all races and ages. Several factors have been studied in order to uncover the true origin of myopia, including food. Food has been proven to be responsible for the onset of some chronic diseases such as obesity and diabetes, due to the strong global changes that have been happening in eating habits and in food itself. The main purpose of this study is to investigate the possible relationship between myopia and food. A research work was developed through questionnaires involving children from different parts of the country, from North to South, with the intention of knowing their eating habits. To develop this research project, four hundred children from eight schools, from Vila Real to Faro, were randomly selected. From those, 205 children were included since they submitted completed questionnaires. The determination of the refractive error was made based on the children’s current prescription and therefore using a lensmeter. The individuals who had an SE ≤ -0,50D in any eye were considered myope and those who had an SE ≥ +0,50D were considered hyperope. Some risk factors associated with myopia were also evaluated, in particular, the place (indoor/outdoor) and the duration of physical activity, time spent outdoors, time spent using computers, tablets or mobile phones and time spent in non-required reading, as well as the existence of parental myopia. The evaluated nutrients were broken down into macro and micronutrients (vitamins and minerals). The study results show that in the final sample there was no difference between gender (53.4% girls and 46.6% boys) and the average age of the registered participants was 12,15 ± 2,21 years, from which most of them lived in the North. Significant statistical differences stood out in age and average weight of nearsighted and farsighted individuals. Myopic children were older and heavier. There were also differences between emmetropic and hyperope children’s height and weight. Hyperope children stood out as shorter and thinner. In risk factors is also possible to denote some differences between the three evaluated groups for the time spent using computers, tablets or mobile phone and the myopic children are the ones who spend more time on these tasks. From the eating habits analysis is possible to conclude that there is a relationship between children’s eating habits and myopia. However, due to the small sample of myopic children more studies on this topic need to be done in order to investigate the possible relationship between some typical nutritional deficiencies of some socio-economic strata, using other methodologies such as writing a diary.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado em Optometria Avançada
URIhttp://hdl.handle.net/1822/39674
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:CDF - OCV - Dissertações de Mestrado/Master Thesis
BUM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Vera Mendinhas Loureiro.pdf4,14 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis