Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/2554

TitleBreve história da teoria da conservação e do restauro
Author(s)Luso, Eduarda Cristina Pires
Lourenço, Paulo B.
Almeida, Manuela Guedes de
Issue dateMay-2004
PublisherUniversidade do Minho. Departamento de Engenharia Civil (DEC)
JournalEngenharia Civil
Citation"Engenharia Civil". ISSN 0873-1152. 20 (Maio 2004). p. 31-44.
Abstract(s)Os monumentos sofrem as consequências das condições atmosféricas e dos diferentes usos sociais que gerações lhe atribuem ao longo dos tempos. Ainda que “restaurar” signifique repor em bom estado algo que perdeu as suas qualidades originais, a aplicação prática deste conceito não é simples. Tal como houve ao longo dos séculos uma evolução e alterações nos estilos usados na arquitectura, com aplicação de novos materiais, novas técnicas de construção e fundamentalmente novas correntes artísticas e arquitectónicas, o restauro também sofreu mutações, com mais intensidade a partir do século XIX. Da mesma forma, a noção de património abarca hoje consensualmente também pequenos edifícios, espaços envolventes, construções rurais e centros urbanos históricos de cidades e vilas.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/2554
ISSN0873-1152
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:REC - Número 20

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Pag 31-44.pdf273,9 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID