Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/19806

TitleExcesso de peso e obesidade em crianças: implementação e avaliação de um programa de intervenção na escola
Author(s)Rosário, Rafaela
Advisor(s)Moreira, Pedro Alexandre Afonso de Sousa
Pereira, Beatriz Oliveira
KeywordsPrograma de Intervenção
crianças, excesso de peso
obesidade
professores
nutrição
escola
fruta
produtos hortícolas
alimentos e bebidas de baixo valor nutricional e elevada densidade energética
Intervention Program
children
overweight
obesity
teachers
nutrition
school
fruit
vegetables
low-nutrition energy-dense foods and drinks
Issue date23-Mar-2012
Abstract(s)A investigação que aqui apresentamos estudou o impacte de um programa de intervenção, transmitido e intervencionado por professores com formação no âmbito da nutrição, na antropometria e consumo alimentar em crianças com idades compreendidas entre os 6 e os 12 anos de Guimarães. Participaram neste estudo randomizado quatrocentas e sessenta e quatro crianças de sete escolas primárias, três (cluster) das quais constituíram aleatoriamente o grupo de intervenção e quatro (cluster) o controlo. Desenvolvemos e implementámos um programa de intervenção entre Outubro de 2008 e Março de 2009 que incluiu formação para professores sobre ensino da alimentação saudável a crianças, de forma a que pudessem posteriormente, intervir como educadores junto das crianças. Os professores intervencionados tiveram doze sessões de formação de três horas cada ministradas quinzenalmente durante seis meses, cujos conteúdos foram os seguintes: nutrição e alimentação saudável (quatro sessões, doze horas); a importância da água (uma sessão, três horas); estratégias para potenciar o consumo de fruta e produtos hortícolas, bem como reduzir o consumo de alimentos de baixo valor nutricional e elevada densidade energética (três sessões, nove horas); estratégias para aumentar a atividade física (duas sessões, seis horas) e, atividades de culinária saudável (duas sessões, seis horas). Após cada sessão, os professores foram encorajados a desenvolver atividades com as crianças com base nos conteúdos abordados. A recolha de dados antropométricos, a avaliação alimentar e de atividade física, bem como o perfil sociodemográfico, foi concretizada nos grupos controlo e de intervenção antes e depois da implementação do programa. A investigação foi aprovada pelo conselho executivo das escolas onde decorreu, pela Comissão Nacional de Proteção de Dados, e foi registada no clinicaltrials.gov, NCT01397123. Os resultados mostram que ao longo do tempo: I) o aumento médio do IMC (z-score) das crianças do grupo de intervenção, foi significativamente inferior ao do grupo controlo, após ajuste para confundidores. Em consonância, a incidência do excesso de peso foi significativamente inferior no grupo de intervenção comparativamente com o controlo. II) Avaliada a ingestão alimentar, o consumo de produtos hortícolas (total e de folha verde), fruta (total) e, fruta e produtos hortícolas foi significativamente superior no grupo de intervenção em relação ao controlo. A magnitude do efeito (effect sizes) do programa variou de baixo (cohen´s d=0.12 em “outros vegetais”) a médio (0.56 em “Fruta e vegetais”). III) A ingestão de alimentos sólidos de baixo valor nutricional e elevada densidade energética diminuiu no grupo de intervenção e aumentou no controlo. Esta diferença é significativa após ajuste para confundidores. Salientamos a eficácia do programa de intervenção na antropometria e consumo alimentar em crianças e mais investigação será necessária para saber se estes resultados podem ser reproduzidos ou melhorados, e eventualmente disseminados a outras escolas deste e de outros distritos escolares. A elevada prevalência do excesso de peso e obesidade observada na faixa etária em estudo interroga-nos sobre a necessidade de se intervir em idades inferiores a 6 anos. Em conclusão, o nosso programa e o envolvimento dos professores numa intervenção de educação alimentar com as crianças, apresenta resultados positivos no controlo do excesso de peso e na exibição de um consumo alimentar mais favorável à prevenção da obesidade.
The research presented here studied the impact of an intervention program, delivered and taught by trained teachers in nutrition, on anthropometry and dietary intake in children aged 6 to 12 years of Guimarães. Four hundred and sixty four children participated in this randomized trial, from seven elementary schools. Three of them (cluster) were randomly selected to intervention and four (cluster) to control group. We developed an intervention program between October 2008 and March 2009, which was implemented over two terms with teachers training delivered by researchers and an intervention delivered by trained teachers to children. Intervened teachers had twelve sessions of three hours each biweekly along six monthts, in accordance with the following contents: nutrition and healthy eating for children and families (four sessions, twelve hours); the importance of water (one session, three hours); strategies to enhance fruit and vegetable consumption and reduce low-nutrition energy-dense foods (three sessions, nine hours); strategies to increase physical activity (two sessions, six hours); and healthy cooking activities (two sessions, six hours). After each session, teachers delivered the learnt contents and developed creative and engaging classroom activities about the addressed topic. Sociodemographic, anthropometric, dietary, and physical activity assessments were performed to control and intervention´s schools before and after the implementation of the program. The study was approved by the schools where it was carried, by the Portuguese Data Protection Authority and it was registered in the clinical trials registry clinicaltrials.gov, NCT01397123. The results show that throughout time: I) The mean increase in BMI (z-score) in children in the intervention group was significantly lower than in the control group, when adjusted for confounders. The incidence of overweight was significantly lower in the intervention group compared to the control. II) After assessing the dietary habits, the consumption of vegetables (total and green leaf), fruit (total) and fruit and vegetables was significantly higher in the intervention group compared to control. The effect sizes of the differences between intervention and control groups ranged between small (cohen´s d=0.12 on “other vegetables”) to medium (0.56 on “Fruit and vegetables”). III) Consumption of low-nutrition energy-dense solid foods decreased in the intervention group and increased in the control group. This difference is significant after adjusting for confounders. We emphasize the effectiveness of the intervention program on children food intake and anthropometry and we believe that more research is needed to find out if these results can be repeated or improved and evenly disseminated to other schools from this or others districts. Given the already high prevalence of overweight in children with this age, prevention programs should begin earlier than 6 years. In conclusion, our program and the involvement of classroom teachers in a nutrition education intervention with children, had positive results in overweight control and in the consumption of foods which are able to prevent obesity.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de doutoramento Estudos da Criança (área de especialização em Saúde Infantil)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/19806
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
CIEC - Teses de Doutoramento
ESE-CIE - Teses de Doutoramento / PhD Thesis

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Helena Rafaela Vieira do Rosário.pdf2,76 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID