Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/18505

TitlePrevalência e grau de miopia noturna em jovens adultos condutores de automóveis
Author(s)Matos, Sofia Cláudia Peixoto de
Advisor(s)Jorge, Jorge
Montés-Micó, Robert
Issue date2011
Abstract(s)A miopia noturna clinicamente significativa (superior a 0,75D) afeta aproximadamente 25% da população e pode, segundo alguns estudos, implicar um risco para a segurança na condução noturna. Esta condição clínica é mais frequente na população jovem pelo que a potencial implicação na segurança rodoviária adquire ainda maior relevância. Atualmente nas consultas dos cuidados visuais não se presta atenção a este problema, embora existam metodologias, umas mais avançadas que outras, que permitem a sua despistagem e quantificação. Assim sendo, este trabalho visou determinar se a miopia noturna apresenta na nossa comunidade uma distribuição semelhante àquela estimada noutros países, determinar o valor da mesma com recurso a instrumentação avançada, e estabelecer potenciais correlações entre esta problemática e alguns parâmetros oculares como a refração ocular em condições mesópicas, a qualidade ótica do olho medida através das aberrações monocromáticas ou a sintomatologia apresentada pelos pacientes no respetivo inquérito que foi desenhado no âmbito deste estudo bem como outros inquéritos já desenvolvidos por outros autores como o inquérito Quality of Vision (QoV). Os resultados deste trabalho de investigação mostram que as queixas visuais em condições de condução noturna são muito prevalentes numa amostra alargada da população Portuguesa abrangida pelo inquérito inicial distribuído pela Internet. A subsequente análise a uma pequena amostra de pacientes sintomáticos e assintomáticos permitiu também confirmar que existe uma clara diferenciação entre ambos os grupos segundo o inquérito QoV. Porém o fenómeno da miopia noturna tal como ele é definido na literatura (diferenças de refração objetiva para diferentes tamanhos pupilares ou refração em condições de baixa iluminação) não foi estatisticamente diferente entre ambos os grupos. No entanto, as diferenças na refração subjetiva obtida no consultório enquanto o paciente observa uma fonte de luz pontual contra um fundo escuro atingiram significação clínica sendo mais negativas em 0,33 D para os pacientes sintomáticos.
Clinically significant nigh myopia (above 0.75 D) affects about 25% of the general population and in some cases can represent a risk for safety during driving under night conditions. This clinical condition is more frequent in young population so that the potential implications in driving safety is even more relevant. Currently, not much attention is paid to this condition in everyday clinical practice, in spite of the methodologies that have been enunciated to identify and potentially quantify this condition. This work aimed to determine if night myopia can have a distribution in our community similar to that present in other countries, quantify it using different methodologies and establish potential correlations with several ocular parameters as refraction under mesopic conditions, quality of vision of the eye by measuring its monochromatic aberrations or the symptoms reported by the patient in response to a questionnaire applied in this study and other proposed by other authors as the Quality of Vision questionnaire. The results of this thesis showed that visual complain sunder night driving are quite frequent in the Portuguese population surveyed through the Internet. Subsequent analysis in a small sample of symptomatic and asymptomatic patients allowed us to confirm that they report significantly different responses to the QoV. However, night myopia phenomenon as defined in the literature (difference in objective refraction for different pupil size or refraction in darkness) there were not statistically significant differences between groups due to the reduced sample size. Otherwise, the differences in subjective refraction while viewing a punctual light in darkness achieved clinically significant differences being more negative by 0.33 D on average for symptomatic patients.
TypemasterThesis
DescriptionDissertação de mestrado em Optometria Avançada
URIhttp://hdl.handle.net/1822/18505
AccessrestrictedAccess
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sofia Cláudia Peixoto de Matos.pdf3,08 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy!

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis