Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/11182

TitleConvergência e divergência na percepção de jovens grávidas e de professores com formação específica em educação sexual sobre a gravidez na adolescência
Author(s)Oliveira, Tânia
Anastácio, Zélia
Carvalho, Graça Simões de
KeywordsAdolescência
Gravidez
Educação sexual
Família
Issue dateDec-2010
PublisherUniversidade da Beira Interior (UBI)
CitationBRANCO, H. P. L. [et al.], eds. – “Educação para a Saúde, Cidadania e Desenvolvimento Sustentado : actas do 3º Congresso Nacional de Educação para a Saúde e do 1º Congresso Luso-Brasileiro de Educação para a Saúde, Covilhã 2010” [CD-ROM]. Covilhã : Universidade da Beira Interior, 2010. ISBN 978-989-96996-0-1. p. 374-391.
Abstract(s)Este estudo de carácter descritivo, com abordagem metodológica mista, tem como objectivo verificar a associação entre a gravidez precoce e o uso de informação sobre sexualidade fornecida pela escola e pela família. Estudou-se uma amostra de 30 jovens grávidas em contexto institucional e um grupo de 60 professores de uma escola do norte do país. Utilizou-se um questionário para as adolescentes grávidas e outro para os professores. Complementarmente realizaram-se entrevistas semi-estruturadas a sete jovens. Pelos dados obtidos da Escala do Ambiente Familiar, as grávidas adolescentes de idade superior a 18 anos, comparativamente às mais jovens, revelam maior valor de coerência em todos os itens: coesão, expressividade, conflito, independência, organização e controlo familiar. Aquele grupo etário manifesta que a gravidez precoce terá ocorrido num momento errado para ter um bebé, pela falta de condições económicas e sociais. Revela também sentimentos de preocupação em relação ao bebé como consequência da falta de bem-estar físico e psicológico da mãe adolescente. Os resultados dos professores sugerem que a escola estará preparada para responder a esta temática, verificando-se diferenças a nível de género, área de docência, ciclo e tempo de docência. A associação entre as percepções dos professores e as das adolescentes sobre a educação sexual em meio escolar, revela diferenças significativas. Este estudo sugere que: família estruturada será sinónimo de menor incidência de gravidez na adolescência; maior conhecimento acerca da sexualidade contribuirá para mais elevada idade na primeira gravidez; e escola com formação adequada contribuirá para reduzir a taxa de gravidez adolescente.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/11182
ISBN978-989-96996-0-1
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Textos em atas
DCILM - Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CNES_Adolescentes-gravidas.pdfArtigo7,24 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID