Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/9372

TitleAdesão ao regime terapêutico: representações das pessoas com IRC sobre o contributo dos enfermeiros
Author(s)Machado, Maria Manuela Pereira
Advisor(s)Fernandes, Eugénia M.
Issue date14-May-2009
Abstract(s)A adesão ao regime terapêutico é um foco de atenção dos enfermeiros e uma necessidade em cuidados de enfermagem, com particular relevância no âmbito da gestão das doenças crónicas. O aumento do número de pessoas com IRC secundária a outras doenças como a diabetes e a hipertensão arterial, o carácter definitivo da doença, o desenvolvimento crescente das técnicas de substituição renal e o número insuficiente de transplantes renais contribuem para o aumento desta população. A não adesão representa um enorme peso nos gastos com a saúde e tem um grande impacto na qualidade de vida das pessoas e na economia mundial. A sua proximidade com as pessoas /doentes, a natureza da relação de cuidados, bem como a regularidade e a duração dos tratamentos de substituição renal, proporcionam aos enfermeiros uma excelente oportunidade de monitorizar a adesão, diagnosticar a não adesão, planear e implementar intervenções que efectivamente ajudem as pessoas a integrar o regime terapêutico nos seus hábitos diários, dotando-as de conhecimentos e capacidades que lhes permitam realizar e manter as mudanças necessárias, adaptando-se à sua nova condição de saúde. As variáveis envolvidas, no fenómeno da adesão são muitas e difíceis de mensurar, sendo a ausência de um método válido de medida da adesão a maior dificuldade da investigação nesta área. Na nossa pesquisa procuramos, através de uma abordagem quantitativa e com base em dados bioquímicos, caracterizar o comportamento de adesão das pessoas com IRC em programa regular de hemodiálise, ao longo de onze meses. Depois de conhecermos a extensão do problema procuramos com uma abordagem de natureza qualitativa, compreender os factores envolvidos na adopção de comportamentos de adesão /não – adesão para esta população e perceber com base nas representações das pessoas /doentes, como podem os enfermeiros contribuir para melhorar o seu comportamento de adesão. De acordo com os resultados do estudo quantitativo, apenas 6,7% dos participantes aderem ao regime terapêutico. Este resultado aliado aos do estudo qualitativo, em que de acordo com a percepção dos participantes, a intervenção dos enfermeiros relativamente à adesão consiste no esclarecimento de dúvidas e a educação, nomeadamente a educação para a saúde, se revela como um recurso fundamental na intervenção terapêutica dos enfermeiros promotora de uma melhor adesão, indicam que as terapêuticas de enfermagem, tendo por foco a promoção de comportamentos de adesão, como processo intencional da acção profissional dos enfermeiros do contexto onde se realizou o estudo, constituem uma necessidade e uma excelente oportunidade de desenvolvimento das suas práticas.
Adherence to treatment is a focus of attention and a need for nurses in nursing care, with particular relevance in the management of chronic diseases. The increasing number of people with renal disease considered secondary to another diseases such as diabetes and hypertension, has a definitive condition, the increasing development of techniques of renal replacement and insufficient number of kidney transplants contribute to the increase of this population. The none adherence to long term therapies has a huge weight on health expense and a great impact on the patients quality of life and the world economy. The proximity to the patients, the nature of the care relationship, as well as the regularity and duration of treatment for renal replacement, provides the nurses an excellent opportunity to monitor adherence, to diagnose none adherence, to plan and implement interventions that effectively help people to integrate the therapeutic regimen in their daily habits, providing them with knowledge and skills to enable them to achieve and maintain the necessary changes, adapting to there new condition of health. The variables involved in the phenomenon of adherence are many and difficult to measure, and the absence of a valid method for measuring it is the major difficulty in this area of research. In our research we used a quantitative approach, based on biochemical data, to characterize the adherence behavior of people with chronic renal disease on regular hemodialysis program, throughout eleven months. Once we knew the extension of the problem we tried using a qualitative approach, to understand the factors involved in the implementation of adherence / none adherence behaviors for this population and understand based on the representations of patients, how can nurses help them to improve their adherence behavior. According to the results of the quantitative study, only 6.7% of the participants adhere to the treatment regimen. This result joined to the qualitative study, where according to the perception of participants, the intervention of the nurses related to adherence consists on the clarification of doubts and education, including health education, reveals as a fundamental resource in the therapeutic intervention of nurses to promote better adherence, suggests that the nursing therapeutic having has focus improving adherence, as an intentional process of the action of professional nurses, in the context where the study was carried out, are a necessity and an opportunity for the development of their practices.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Educação (especialização em Educação para a Saúde)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/9372
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
ESE-CIE - Dissertações de Mestrado/MSc Dissertations


Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID