Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/8273

TitleA ecolinguística entre as ciências da linguagem
Author(s)Ramos, Rui Lima
KeywordsDiscurso
Ecolinguística
Ecolinguística crítica
Ecoliteracia
Issue date2008
PublisherUniversidade do Minho. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
CitationRAMOS, R. - A ecolinguística entre as ciências da linguagem. In CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUÊSA DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 5, Braga, 2007 – “Comunicação e Cidadania”. Braga : Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho, 2007. ISBN 978-989-95500-1-8. p. 1187-1199.
Abstract(s)O presente estudo pretende apontar alguns dos traços caracterizadores daquilo que vários investigadores referem como um novo “ramo da Linguística”, uma nova forma de entender a estrutura das línguas e as manifestações discursivas dos sujeitos falantes: a Ecolinguística. Tal como foi inicialmente entendido, o conceito de Ecolinguística integra uma metáfora, associando a linguagem / a(s) língua(s) e o ambiente, que corresponde a um contexto, social e natural, em parte psicológico e em parte sociológico. Este conceito será basilar para a Ecologia da Linguagem / da(a) Língua(s), surgida nos anos 70 do século XX e perdurará em abordagens ulteriores, ainda que ganhe novos contornos e cambiantes. Contudo, não é especificamente esta orientação dos estudos que este texto focaliza, detendo-se mais prolongadamente na consideração dos objectivos e das fronteiras da Ecolinguística e da Ecolinguística Crítica dos anos 90 do século passado, de alguma forma herdeiras das abordagens das décadas anteriores, ainda que com novos rumos investigativos, novas práticas e novos objectos concretos. Em ambos os casos, tratar-se-á da adopção de um conjunto de princípios teóricos e do recurso a instrumentos de análise que privilegiam a materialidade linguística, pretendendo descrevê-la e interpretá-la, e não somente fazer a hermenêutica dos textos / discursos, mas importa identificar e discutir semelhanças e diferenças de postura (e de instrumentos e objectivos) que caracterizam as abordagens mais “neutras” ou mais “críticas”. Estas semelhanças e diferenças não são alheias às que unem e dividem “analistas do discurso” e “analistas críticos do discurso”, apresentando tais variações tópicos de interesse para a discussão sobre as fronteiras do estudo dos produtos discursivos, tal com é entendido por investigadores de ciências sociais e humanas diversas. O estudo aponta um conjunto de textos ilustrativos do estado das pesquisas na área, caracterizadores de modos de entender e agir marcadamente clivados, capazes de constituir-se como objecto de reflexão e discussão sobre o lugar de cada investigador neste campo científico, sobre o papel da língua na modelação do mundo e sobre a neutralidade possível do cientista face ao seu objecto de estudo.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/8273
Publisher versionhttp://lasics.uminho.pt/ojs/index.php/5sopcom
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:DCILM - Comunicações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
texto SOPCOM Rui Lima Ramos.pdftexto da comunicação publicado nas actas do congresso136,09 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID