Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/8102

TitlePercepções dos professores sobre a influência da alergia nos comportamentos e desempenho cognitivo das crianças em idade escolar
Author(s)Jesus, António C.
Carvalho, Graça Simões de
KeywordsAlergia
1º Ciclo
Professores
Issue dateJun-2008
PublisherLidel - Edições Técnicas
CitationIn PEREIRA, Beatriz Oliveira ; CARVALHO, Graça Simões de, coord. – “Actividade física, saúde e lazer : modelos de análise e intervenção”. Lisboa : Lidel, 2008. ISBN 978-972-757-502-2. p. 271-285.
Abstract(s)Estudos realizados pela Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) em 1998 apontam para uma prevalência de rinite alérgica de 9,55% na população portuguesa. Neste estudo, pretende-se saber qual a percepção dos Professores do 1º Ciclo do Ensino Básico sobre o impacto da patologia alérgica em crianças em idade escolar. Foram distribuídos 230 inquéritos em zona rural e urbana, sendo recolhidos 108, elaborados a partir de 10 questões consideradas fundamentais na área da saúde, do ambiente, e de colaboração entre a família e a escola. Os sintomas de rinite alérgica são os mais referidos pelos professores, seguidos das manifestações dermatológicas, sendo apontado como causas principais as alterações ambientais e mudanças de temperatura, nomeadamente no início da Primavera. Segundo a percepção dos professores, cerca de 20% das crianças não possuem diagnóstico clínico; quando há, a maioria é feita pelo Médico de Família e em menor percentagem pelos Médicos Alergologistas e Dermatologistas. O recurso profiláctico à vacinação é o método mais frequente; em segundo lugar a medicação por via oral e tópica. A maioria dos professores respondeu haver boa colaboração entre eles e os familiares. Consideraram ainda que a maioria das escolas e habitações dos alunos estão localizadas em zonas pouco poluídas, embora uma diminuta percentagem refira existirem explorações agro-pecuárias nas proximidades. A maioria das construções é recente e bem conservada, com uma boa relação de espaço por pessoa; contudo, algumas delas apresentam sinais de humidades e bolores. Maioritariamente os professores afirmam que estes alunos brincam normalmente e são estudiosos, embora 30% refiram que muitos deles apresentam comportamentos apáticos, alterações de sono, baixa capacidade de concentração e resistência ao esforço. Este estudo vai ao encontro de outros autores que referem ser esta patologia capaz de influenciar capacidades cognitivas e comportamentais dos alunos.
TypeBook part
URIhttps://hdl.handle.net/1822/8102
ISBN978-972-757-502-2
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Livros e Capítulos de Livros
DCILM - Livros e Capítulos de Livros

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LIDEL_Alergias 1CEB.pdfArtigo160,18 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID