Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/7940

TítuloO acordo de Basileia II e o impacto na gestão de riscos da banca e no financiamento das empresas
Autor(es)Silva, Irménio Ferreira da
Orientador(es)Cortez, Maria do Céu
Data7-Jul-2007
Resumo(s)Com a divulgação recente do Novo Acordo de Basileia, diversos países, entre os quais Portugal, estão a ultimar esforços para aprimorar as metodologias e tecnologias de gestão de riscos. O presente estudo visa, por um lado, verificar as implicações e o nível de desenvolvimento dos bancos nacionais face às exigências do Novo Acordo e, por outro, mediante a análise de variáveis qualitativas condicionadoras da relação das empresas com o sistema financeiro, como a sua situação estratégica e de negócio, inferir sobre as possibilidades destas virem a ser penalizadas em termos de notação de rating e consequente concessão de crédito, contribuindo deste modo para discussão sobre o tema. Para o efeito, inquirimos directamente bancos representativos de uma quota de mercado elevada, bem como as empresas. Foram remetidos questionários a 28 instituições bancárias, parte integrante da lista do site do Banco de Portugal, tendo-se obtido 10 respostas válidas, o que corresponde a uma taxa de resposta de 35,7%. De igual modo, enviámos questionários a 560 empresas de um total de 600 constantes da edição da edição conjunta da revista do Semanário Económico n.º 934 e do Diário Económico n.º 3761 de 2005, tendo-se obtido 108 respostas válidas o que corresponde a uma taxa de resposta de 19,3% e a 18% do total da amostra. Os resultados permitem concluir que os bancos portugueses utilizarão, na sua maioria, o método standard; a dimensão e nível de sofisticação (e.g. utilização de metodologias avançadas) cria barreiras à entrada; serão segmentadas as margens em função do risco; a maior parte das despesas com Basileia II é inerente a custos com sistemas de informação; deverão existir poupanças de fundos próprios com redução de pricing e a atribuição de rating influenciará a especialização, não sendo de prever, em termos macroeconómicos, uma acentuada ciclicalidade do Acordo. No caso das empresas, os resultados sugerem que existe uma adequada gestão comercial, com necessidade de reforçar a componente exportação, de modo a manter níveis de desempenho do negócio adequados. As GE apresentam uma situação mais consistente do que as PME, em termos de cumprimento dos requisitos de um adequado relacionamento com o banqueiro.
With the recent disclosure of the New Basel Accord, many countries, among which Portugal, are concluding efforts to improve the risk management methodologies and risk management technologies. The objective of this study is twofold on the one hand, we intend to verify the implications as well as the level of development in national banks in relation to the demands of the New Accord. On the other hand, depending on the analysis of the qualitative variables that condition the relation between the enterprises and the financial system as well as its strategic and business situation, we will infer on the possibility of these eventually being penalized with regards to their rating notation and consequently their credit concession. Therefore we thus contribute, to the discussion on this pertinent issue. In our empirical investigation, direct enquiries were made to a sample of the banks, which are representative of a high market share, as well as to enterprises. Questionnaires were sent to 28 banking institutions taken from the list on the Bank of Portugal’s site. We have obtained 10 valid replies, which correspond to a 35.7% response rate. In the same way, questionnaires were sent to 560 enterprises of a total of 600 appearing in the joint edition of the magazine Semanário Económico nº 934 and the Diário Económico nº 3761 of 2005, having obtained 108 valid replies which correspond to a 19.3% response rate and 18% of the total sample. The results allow us to conclude that the Portuguese banks, in general, will use the standard method; the dimension and level of sophistication (eg. use of advanced methodologies) creates barriers at entry; the margins will be segmented based on risk; most of the expenses with Basel II are inherent to information technology costs; there should be savings in proper funds with a reduction in pricing, and the rating attribution will influence the specialization, not predicting an accentuated cyclicality of the Accord, in macroeconomics terms. In the case of the enterprises, the results suggest that there is an adequate commercial management, with the need to reinforce the exportation component so as to maintain good levels of business performance. The large enterprises reveal a more consistent situation than the small and medium enterprises in terms of the compliance requisite fowards an adequate relation with the banker.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de Mestrado em Contabilidade e Administração
URIhttp://hdl.handle.net/1822/7940
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Irménio_Silva_24_Maio_08.pdf1,81 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis