Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/65801

TitleRevista Lusófona de Estudos Culturais [1, 2020] – Arte pública para a comunicação turística
Other titlesLusophone Journal of Cultural Studies [1, 2020] – Public art for tourist communication
Editor(s)Andrade, Pedro José de Oliveira
Caeiro, Mário
KeywordsArte pública
Comunicação turística
Public arts
Tourism communication
Issue dateJun-2020
PublisherUniversidade do Minho. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
JournalRevista Lusófona de Estudos Culturais
Abstract(s)[Excerto] Nota introdutória: artes públicas para a comunicação turística? Introductory note: public arts for tourism communication? Pedro Andrade Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, Universidade do Minho, Portugal Mário Caeiro Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha, Instituto Politécnico de Leiria, Portugal Para uma inovadora comunicação da arte pública, móvel e turística? A arte pública, para além da intenção manifestada na sua produção e escrita por parte dos seus artistas, ou para lá do seu consumo e leitura pelos respetivos públicos, compreende-se igualmente nos processos de mediação entre a sua criação e fruição. Uma tal intermediação é operada por vários contextos comunicativos, como um museu ou um evento numa rua ou praça urbanas. Com efeito, a arte pública é comunicada no seio de múltiplas esferas do espaço público urbano. Ou seja, estende-se e entende-se, funda-se e funde-se em outros processos sociais, de diversas maneiras segundo o tipo de ambiente social onde a arte pública ocorre. Por exemplo, uma obra de arte pública pode articular ou miscigenar dimensões socioeconómicas, políticas e culturais. No seio dos processos decorrentes destas esferas do social ou na sua fusão, que se encontram pormenorizados abaixo, o presente número da Revista Lusófona de Estudos Culturais centra-se nas relações que a arte pública estabelece com um processo social muito atual mas pouco estudado, a comunicação turística, e nomeadamente no caso do turismo cultural.
[Excerpt] Public art, in addition to the intentions expressed in its production and writing by the respective artists, or beyond its consumption and interpretation by its audiences, is also understood within the context of the mediation processes between its creation and viewing. Such intermediation is activated by various communication contexts – such as a museum or an event in an urban street or square. Public art is communicated within multiple spheres of the urban public space. In other words, public art extends, and is understood together with (is founded on, and merged with) other social processes, in different ways, according to the type of social environment in which a public art work oc- curs. For example, a public work of art can articulate or combine socioeconomic, political and cultural dimensions. Within the processes resulting from these different spheres of the social environ- ment, or in their fusion, as detailed below, this issue of the Lusophone Journal of Cultural Studies , focuses on the relations that public art establishes with a very current, but rela- tively little studied, social process – tourism communication , in particular the case of cultural tourism.
TypeOther
URIhttp://hdl.handle.net/1822/65801
ISSN2184-045
e-ISSN2183-088
Publisher versionhttps://rlec.pt/issue/view/128
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CECS - Artigos em revistas nacionais / Articles in national journals

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_RLEC7.1_PT.pdfVersão portuguesa12,65 MBAdobe PDFView/Open
2020_RLEC7.1_EN.pdfEnglish version14,55 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID