Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/64580

TitleVitimização pelo bullying em três países: um estudo transcultural
Other titlesBullying victimization in three countries: a cross-cultural study
Author(s)Zequinão, Marcela Almeida
Medeiros, Pâmella
Silva, Jorge Luiz
Skrzypiec, Grace
Trevisol, Maria Teresa Ceron
Lopes, Luís
Pereira, Beatriz
KeywordsBullying
Comparação transcultural
Assédio não sexual
Cross-cultural comparison
Harassment
Non-Sexual
Issue date2019
PublisherUniversidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
JournalAdolescência & Saúde
CitationZequinão, M. A., Medeiros, P., Silva, J. L., Skrzypiec, G., Trevisol, M. T. C., Lopes, L. & Pereira, M.B. (2019). Vitimização pelo bullying em três países: um estudo transcultural. Adolesc Saude, 16(4), 7-15.
Abstract(s)Objetivo: Determinar a prevalência de vitimização por bullying e possíveis associações com o contexto sociocultural e o sexo de crianças e adolescentes da Austrália, Brasil e Portugal. Métodos: trata-se de um estudo transversal e transcultural, com 377 participantes (média de idade = 11,42; DP = 0,6), que responderam a uma pergunta sobre a participação em bullying enquanto vítima. Resultados: a maior porcentagem de vitimização por bullying foi encontrada nos participantes brasileiros, enquanto a menor foi encontrada entre os portugueses. O bullying verbal foi a agressão mais frequente. Variações na vitimização não foram associadas ao país de origem, à rede educacional ou ao sexo dos participantes. Conclusão: esses resultados indicam que pode haver um possível padrão de comportamento entre os envolvidos nesse fenômeno, e aponta que outras características individuais podem provavelmente contribuir para que crianças e adolescentes se tornem mais facilmente visados pelos agressores, independente das variáveis culturais e sociais analisados neste estudo e do sexo dos participantes.
Objective: Determine the prevalence of bullying victimization and possible associations with the social-cultural context and sex of children and adolescents from Australia, Brazil, and Portugal. Methods: this was a cross-sectional and cross-cultural study with 377 participants (average age = 11.42; SD=0.6), who answered one question about your bullying participation while victim. Results: the highest percentage of bullying victimization was found in the Brazilian participants, while the lowest was found among the Portuguese. Verbal bullying was the most frequent aggression. Variations in victimization were not associated with the country of origin, the educational network or the sex of the participants. Conclusion: these results indicate that there may be a possible pattern of behavior among those involved in this phenomenon, and points out that other individual characteristics may probably contribute to children and adolescents becoming more easily targeted by the bullies, independent of the cultural and social variables analyzed in this study, and of the sex of the participants
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/64580
e-ISSN2177-5281
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Artigos (Papers)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Zequinao (2019).pdf625,73 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID