Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/62003

TitleRenzi score for obstructed defecation syndrome - validation of the portuguese version according to the COSMIN checklist
Author(s)Caetano, Ana Celia
Dias, Sara
Santa-Cruz, André
Rolanda, Carla
KeywordsAdolescent
Brazil
Chronic Disease
Constipation
Cross-Cultural Comparison
Defecation
Female
Humans
Language
Male
Reproducibility of Results
Severity of Illness Index
Syndrome
Translations
Checklist
Health Surveys
Constipação intestinal
Classificação
Defecação
Psicometria
Inquéritos e questionários
Classification
Psychometrics
Surveys and questionnaires
Issue date2018
PublisherInstituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia (IBEPEGE)
JournalArquivos de Gastroenterologia
CitationCAETANO, A. C., DIAS, S., SANTA-CRUZ, A., & ROLANDA, C. (2018). RENZI SCORE FOR OBSTRUCTED DEFECATION SYNDROME-VALIDATION OF THE PORTUGUESE VERSION ACCORDING TO THE COSMIN CHECKLIST. Arquivos de gastroenterologia, 55(1), 55-60.
Abstract(s)Recently, the Obstructed Defecation Syndrome score (ODS score) was developed and validated by Renzi to assess clinical staging and to allow evaluation and comparison of the efficacy of treatment of this disorder.
CONTEXTO: Recentemente, o Score de Distúrbios Evacuatórios (SDE) foi desenvolvido e validado por Renzi para avaliação e comparação da eficácia do tratamento dos doentes com esta patologia. Objetivo - O nosso objetivo é validar uma versão portuguesa do SDE de acordo com as orientações da checklist de COSMIN. MÉTODOS: O SDE foi traduzido para o português, cumprindo as orientações para validação cultural. Indivíduos com distúrbio evacuatório e controlos saudáveis foram convidados a responder ao SDE numa fase inicial, 2 semanas e 3 meses depois, respetivamente. Foi avaliada a consistência interna, confiabilidade, erro de medição, validade de conteúdo e constructo, responsividade e interpretabilidade. RESULTADOS: Foram entrevistados 113 indivíduos (77 doentes; 36 controlos saudáveis) na fase inicial. O SDE foi aplicado novamente aos 77 doentes, 2 semanas depois, e a 30 doentes, 3 meses depois. Relativamente à consistência interna, a análise fatorial confirmou a unidimensionalidade e o coeficiente α de Cronbach foi 0,77, suportando homogeneidade dos itens. O kappa quadrático ponderado de 0,89 estabeleceu a reprodutibilidade teste-reteste. Considerando o erro de medição, a mudança mínima detectável a nível individual foi 2,66 e a nível de grupo foi 0,30. A validade do constructo foi avaliada através do coeficiente de correlação de Spearman entre o SDE e o score total (-0,32) e físico (-0,43) do SF-36. Em termos de validação clínica, verificou-se uma diferença significativa de 11 pontos entre as médias dos doentes e controlos. A responsividade foi confirmada pelo coeficiente de correlação de -0,86 entre a mudança do score e a evolução clínica, avaliados após 3 meses. Através da curva ROC, a mudança mínima importante foi 2,00 e a AUC foi 0,97. Não foram observados efeito-chão efeito-tecto. CONCLUSÃO: Este projeto permitiu validar a versão portuguesa do SDE de Renzi. É possível agora utilizar esta ferramenta na avaliação de distúrbios evacuatórios em doentes falantes de língua portuguesa.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/62003
DOI10.1590/S0004-2803.201800000-11
ISSN0004-2803
e-ISSN1678-4219
Publisher versionhttp://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0004-28032018000100055&script=sci_arttext
Peer-Reviewedyes
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:ICVS - Artigos em Revistas Internacionais com Referee

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
caetano2018.pdf
  Restricted access
193,71 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID