Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/60466

TitleUso racional de Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica: um estudo no Centro Hospitalar Universitário de São João, EPE
Author(s)Sá, Mariana Pimenta e
Advisor(s)Azevedo, Ana
Henriques, Mariana
Correia, Sofia
Issue date2018
Abstract(s)A utilização de Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica (MCDT) nas Instituições de Saúde tem aumentado a um ritmo preocupante nos últimos anos. A utilização excessiva e não adequada destes meios é apontada como uma das principais causas do desperdício de recursos clínicos e financeiros existentes nas instituições, podendo mesmo colocar em risco a segurança dos cuidados de saúde prestados aos utentes. Em Portugal, o Ministério da Saúde aprovou várias medidas para a promoção do uso racional destes meios, exigindo às instituições hospitalares a par de uma utilização eficaz, efetiva e segura, o dever de rentabilizar a sua capacidade instalada assegurando a realização de todos os MCDT necessários aos seus utentes. O objetivo desta dissertação foi, assim, identificar possíveis alvos de melhoria no padrão de prescrição de MCDT no Centro Hospitalar Universitário de São João que estão a impedir a utilização racional destes meios. Para tal, através de sistemas de informação e análise usados na instituição, foi estudado o perfil de produção do principal serviço responsável pela requisição de MCDT a entidades externas, e do exame mais produzido nessas condições, de 2014 a 2017, com o cálculo de uma série de indicadores. Assim, a Consulta Externa de Neurocirurgia foi o serviço em análise nesta dissertação, a par da Ressonância Magnética do crânio. Confirmou-se a existência de uma grande variação no padrão de produção da Ressonância Magnética do crânio, quando, à partida, os utentes seguidos em Neurocirurgia apresentam estados clínicos semelhantes. Verificou-se que cerca de 12 % do número de Ressonâncias Magnéticas do crânio analisadas, de 2014 a 2017, foram realizadas com intervalos de tempo inferiores ao indicado pelas diretrizes clínicas. Estes dados enfatizam a necessidade de se definirem estratégias para tentar uniformizar o comportamento de prescrição, de modo a minimizar o desperdício clínico e assegurar uma utilização racional de MCDT. Foram propostas como estratégias para a promoção do uso racional da Ressonância Magnética do crânio: a criação de diretrizes clínicas adaptadas das já existentes na literatura tendo em conta a realidade da Consulta Externa de Neurocirurgia e do Centro Hospitalar Universitário de São João; feedback de dados de utilização e de padrões de prescrição para cada médico do serviço; e alteração do sistema usado na prescrição de MCDT com a introdução de alertas que avisem os clínicos para a necessidade de ponderar sempre que prescrevem uma nova Ressonância Magnética do crânio.
The use of Diagnostic and Therapeutic Procedures (MCDT) in Healthcare Institutions has increased at a worrying pace in recent years. The excessive and inappropriate use of these resources is pointed out as one of the main causes for the waste of clinical and economic resources existent in the institutions and could even put at risk the health care provided to the patients. In Portugal, the Ministry of Health has approved several measures to promote the rational use of tests. To do so, hospital institutions were required to take full advantage of their installed capacity, ensuring that all required tests are performed to its patients in addition to the effective and safe use of tests. The objective of this dissertation was to identify possible variables of improvement in the prescription pattern of MCDT in the São João University Hospital Centre that can promote the rational use of these tests. To achieve this objective, the production profile of the main service responsible for requesting MCDT to external entities was studied from 2014 to 2017, as well as the most produced test under these conditions. Thus, the Neurosurgery service was the one under analysis in this dissertation, along with the Magnetic Resonance Imaging of the skull. It was confirmed that there is a great variation in the pattern of production of the Magnetic Resonance Imaging of the skull per patient, when in general the patients in Neurosurgery treatment present similar clinical conditions. It was confirmed that 12 % of the number of Magnetic Resonances of the skull analysed, from 2014 to 2017, were performed before the time indicated by the clinical guidelines. These data emphasize the need to define strategies in Healthcare Institutions to attempt to normalise the physician’s prescription pattern and to assure the rational use of tests. Some strategies were proposed to promote the rational use of Magnetic Resonance Imaging of the skull, including the creation of clinical guidelines adapted to those already existent in the literature taking into account the reality of the Neurosurgery service and the São João University Hospital Centre; feedback of usage data and prescription patterns for each physician in the service; and the rearrangement of the computerized test ordering page with the introduction of certain parameters that alert the physician about the necessity to evaluate whether or not a new Magnetic Resonance Imaging prescription of the skull is really necessary.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Engenharia Biomédica (área de especialização em Engenharia Clínica)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/60466
AccessEmbargoed access (3 Years)
Appears in Collections:CEB - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations
BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mariana Pimenta e Sá.pdf
  Restricted access
2,62 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy!

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID