Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/59353

TitleModos de deslocamento para a escola em crianças de escolas do meio rural e urbano
Other titlesDisplacement modes to school in children from urban and rural schools
Author(s)Souza, Sérgio
Pereira, Beatriz
Matos, Ana Paula Rodrigues
Cunha, Joaquim Octávio
Costa, Lourival
Silva, Ana
KeywordsTransporte Ativo
Escola
Crianças
Rural
Atividade física
Urbano
Issue date2018
PublisherCâmara Municipal de Idanha-a-Nova
CitationSouza, S., Pereira, B., Matos, A., Cunha, J., Costa, L., Silva, A. (2018). Modos de Deslocamento para a Escola em Crianças de Escolas do Meio Rural e Urbano, In J. Petrica, J. Serrano, A. Faustino, P. Mendes Motricidade infantil: abordagens académicas de investigação (pp.153-165), Câmara Municipal de Idanha-a-Nova: Castelo Branco.
Abstract(s)Já são reconhecidos os benefícios da prática de atividade física para a promoção da saúde e qualidade de vida. Contudo, estudos têm evidenciado a prevalência de um comportamento sedentário em crianças, revelando uma realidade preocupante ao nível de saúde pública mundial. O transporte ativo (pé/bicicleta) no trajeto casa-escola pode potencializar o nível diário de atividade física recomendado pela Word Health Organization (WHO) – 60 min e, promover comportamentos ativos e saudáveis na rotina de vida das crianças. Este estudo objetivou descrever as formas de deslocamento no trajeto casa-escola em contextos rural/urbano e identificar as principais limitações ao transporte ativo. Participaram 268 alunos do 2º ciclo (EB) de duas escolas do Distrito de Braga, sendo uma urbana (148 alunos) e uma rural (120 alunos). Os resultados demonstraram que 84,3% das crianças se deslocam de forma passiva, sendo o automóvel o meio mais utilizado (48,3%) e por último o deslocamento a pé (15,7%). As crianças que estudam no meio urbano se deslocam mais de forma ativa (22,2%) em detrimento do meio rural (7,7%), evidenciando-se associação significativa. As principais limitações foram a distância, insegurança no trânsito/violência e falta de infra-estrutura adequada favorável ao deslocamento ativo (passeios, ciclovias, etc.).
The benefits of physical activity in the health and quality of life promotion are already recognized. However, studies have shown the prevalence of sedentary behavior in children, revealing a disturbing reality in terms of global public health. The active transportation (walking / cycling) on the path between home and school can enhance the daily level of physical activity recommended by the Word Health Organization (WHO) - 60 min and promote active and healthy behaviors in the children’s routines. The aims of this research was to describe children’s forms of displacement during the school commute in rural / urban contexts and identify the main limitations to active transportation. Participated in this study 268 students of the 5th / 6th grade, from two schools in Braga, one urban (148 students) and one rural (120 students). The results showed that 84.3% do not use the active transportations, being the car the most used displacement form (48.3%) and in last the walking (15.7%). Children studying in urban areas move more actively (22.2%) compared to the rural areas (7.7%), showing a significant association. The main limitations were the distance, insecurity in traffic / violence and lack of adequate infrastructure. Present a summary of the article to a maximum of 200 words. The summary should be presented in a single paragraph and should state the aims, methods, main results and conclusions. The abstract should be presented as concisely and explicitly as possible.
TypeBook part
URIhttp://hdl.handle.net/1822/59353
ISBN978-989-8936-07-3
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Livros e Capítulos de Livros

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Modos de deslocamento para a escolas de meio rural e urbano (1).pdf275,52 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID