Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/59119

TitleA interface urbano florestal (IUF) e os incêndios florestais no concelho de Vila Verde: o caso de estudo das freguesias de Valdreu e Cervães
Author(s)Araújo, André Antunes
Advisor(s)Bento-Gonçalves, António
KeywordsVila Verde
Incêndios florestais
Valdreu e Cervães
Área ardida
Forest fires
Burned area
Issue date2018
Abstract(s)Atualmente, os incêndios florestais são um tema que tem vindo a ganhar cada vez mais relevância no contexto global, provocando nas populações sentimentos de medo e de insegurança. Em Portugal este fenómeno também tem revelado ter uma grande expressão, acompanhando a evolução histórica da utilização do fogo, uma vez que faz parte do desenvolvimento da humanidade, podendo, quando se perde o seu controlo, acarretar inúmeras consequências, quer ambientais, quer sociais e ainda económicas. Neste sentido, a presente investigação visa, numa fase inicial, caracterizar conceitos que são relevantes para a Geografia e que servem de suporte teórico para o estudo, destacando-se o de interface urbano-florestal e as suas tipologias, assim como o de risco de incêndio florestal. Neste âmbito, e numa perspetiva mais prática, elaborámos um conjunto de peças cartográficas, com base em dados físicos e humanos, permitindo-nos caracterizar o território, sobretudo em termos físicos, e perceber algumas debilidades do mesmo. O trabalho, depois do tratamento da informação disponível sobre incêndios florestais, culmina com o estudo dendrocaustológico das freguesias de Valdreu e Cervães, apontando as principais alterações no uso do solo entre 1995 e 2010, a área ardida e o número de incêndios florestais entre 1990 e 2015 e a respetiva recorrência de cada freguesia. Os resultados desta investigação apontam no sentido de haver uma necessidade de dar maior atenção à freguesia de Valdreu, freguesia predominantemente rural, a norte do concelho, afastada dos principais meios urbanos, com uma extensa área florestal e que entre 1990 e 2015, foi “responsável” por cerca de 10% dos incêndios florestais em Vila Verde. Esta realidade é mais preocupante quando comparada com a da freguesia de Cervães, localizada no sul do concelho, com mais áreas de IUF, próxima das cidades de Braga e de Barcelos, com melhores acessibilidades, e em que no mesmo período de tempo apenas registou cerca de 3% dos incêndios de Vila Verde. Efetivamente, a aposta deve passar pelo reforço e melhoramento da vigilância, prevenção e combate em Cervães, com muitas áreas vulneráveis (IUF), e com tendência para o seu crescimento, mas sobretudo pela implementação de políticas e estratégias que permitam dotar o norte do concelho de condições económicas, sociais e ambientais que lhe confiram uma maior resiliência aos incêndios florestais.
Currently, forest fires are an issue that has gained increased relevance in the global context, causing feelings of fear and insecurity in the populations. In Portugal, this phenomenon has also shown a great expression, following the historical evolution of the use of fire, since it is part of the development of humanity, and when its control is lost, it can have many consequences, both environmental, social and also economical. In this sense, the present research aims, in an initial phase, to characterize concepts that are relevant to Geography and that serve as theoretical support for the study, highlighting the urban-forest interface and its typologies, as well as the risk of fire forestry In this context, and in a more practical perspective, we elaborated a set of cartographic pieces, based on physical and human data, allowing us to characterize the territory, especially in physical terms, and to detect some weaknesses of the same. After the treatment of the information available on forest fires, this work culminates with the dendrocaustological study of the parishes of Valdreu and Cervães, pointing out the main changes in land use between 1995 and 2010, the burning area and the number of forest fires between 1990 and 2015 and the respective recurrence of each parish. The results of this investigation indicate that there is a need to give more attention to the parish of Valdreu, a predominantly rural parish, in the north of the county, away from the main urban areas, with an extensive forest área, and responsible for about For about 10% of forest fires in Vila Verde, between 1990 and 2015. This reality is more alarming when compared to that of the parish of Cervães, located in the south of the county, with more areas of IUF, near the cities of Braga and Barcelos, with better accessibility, and in the same period of time only registered about of 3% of the fires in Vila Verde. In fact, the bet must be reinforced and improved vigilance, prevention and combat in Cervães, with many vulnerable areas (IUF), and with a tendency for its growth, but above all by the implementation of policies and strategies that allow the north of the county of economic, social and environmental conditions which will provide greater resilience to forest fires.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Geografia
URIhttp://hdl.handle.net/1822/59119
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
10_Dissertação_corrigida_AndréAraújo.pdf3,21 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID