Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/57823

TitleGestão da idade e envelhecimento ativo: a realidade das associações de paralisia cerebral
Author(s)Silva, Filipa Sousa Luz da
Advisor(s)Leite, Regina Maria de Oliveira
Alvarelhão, José Joaquim
KeywordsRecursos humanos
Gestão da idade
Envelhecimento ativo
Paralisia cerebral
Cuidadores formais
Human resources
Age management
Active aging
Cerebral palsy
Formal caregivers
Issue date2018
Abstract(s)A pirâmide etária portuguesa reflete o envelhecimento demográfico, fenómeno com forte impacto na população em idade ativa e na composição da força laboral. O crescimento e a eficiência das organizações dependerão da forma como rentabilizam e lidam com o envelhecimento dos colaboradores, nomeadamente no contexto da economia social. O objetivo geral do presente trabalho visa compreender as práticas de gestão da idade e a sua relação com o paradigma do envelhecimento ativo nas associações de paralisia cerebral (APC) portuguesas. Para a prossecução deste objetivo, desenvolveram-se duas fases de investigação – qualitativa e quantitativa -, procurando captar a perspetiva dos gestores de topo e dos cuidadores formais (com 45 ou mais anos de idade) de pessoas adultas com paralisia cerebral. Na fase exploratória foram entrevistados dois gestores e seis cuidadores formais de duas APC’s da região Norte, com o objetivo de identificar as práticas de gestão da idade para os cuidadores formais das APC’s e descrever o impacto do envelhecimento e da atividade profissional no desempenho destes profissionais. Na fase quantitativa foram aplicados inquéritos por questionário a 30 gestores e a 86 cuidadores formais de 10 APC’s, onde se procurou captar tendências no concerne às perceções de ambos os públicos sobre (i) as práticas de gestão de recursos humanos (GRH) no contexto das APC’s e (ii) sobre o impacto da atividade profissional dos cuidadores formais de pessoas adultas com paralisia cerebral. Os resultados do estudo revelam que os cuidadores formais de pessoas adultas com paralisia cerebral estão particularmente suscetíveis ao desgaste físico e psicológico decorrente das suas funções, com impacto percebido ao nível da saúde. O envelhecimento destes profissionais está associado ao comprometimento da capacidade funcional para o trabalho e aumento de doenças profissionais, constituindo, por isso, uma preocupação para estas organizações. Ao nível da GRH, este estudo sugere uma reduzida tendência destas organizações para a gestão estratégica dos recursos humanos, sendo esta atualmente influenciada pelas perceções, qualificações e perfil de cada gestor. São sugeridas algumas recomendações para as APC’s dirigidas aos responsáveis com funções de gestão baseadas nas evidências empíricas encontradas. Em Portugal não existe trabalho científico que aborde a relação entre a gestão da idade e o envelhecimento ativo no contexto da paralisia cerebral. Neste sentido, considera-se que a presente dissertação constitui um ponto de partida para futuros trabalhos científicos neste âmbito.
The Portuguese age pyramid reflects demographic aging, a phenomenon with a strong impact on the working age population and on the composition of the labor force. The growth and efficiency of organizations will depend on how they become profitable and deal with the aging of employees, particularly in the context of the social economy. The general objective of this study is to understand age management practices and their relationship with the active aging paradigm in Portuguese cerebral palsy associations (APC). To achieve this goal, two research phases – qualitative and quantitative - were developed, seeking to capture the perspective of top managers and formal caregivers aged 45 or over of adults with cerebral palsy. In the exploratory phase, two managers and six formal caregivers from two APC's of the North Region were interviewed, with the objective of identifying age management practices for the formal caregivers of APC's and describing the impact of aging and professional activity on the performance of these professionals. In the quantitative phase, questionnaire surveys were applied to 30 managers and 86 formal caregivers from 10 APCs, where it was sought to capture trends regarding the perceptions of both publics about (i) human resources management (HRM) practices in the context of APC's and (ii) on the impact of the professional activity of the formal caregivers of adults with cerebral palsy. The results of this study reveal that formal caregivers of adults with cerebral palsy are particularly susceptible to physical and psychological deterioration due to their functions, with a perceived health impact. The aging of these professionals is associated with the impairment of functional capacity for work and the increase of occupational diseases, and is therefore a concern for these organizations. At the level of HRM, this study suggests a reduced tendency of these organizations for the strategic management of human resources, which is currently influenced by the perceptions, qualifications and profile of each manager. Some recommendations are suggested for the APC's addressed to managers with management functions based on the empirical evidence found. In Portugal there is no scientific work that addresses the relationship between age management and active aging in the context of cerebral palsy. In this sense, it is considered that the present dissertation constitutes a starting point for future scientific works in this scope.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Gestão de Unidades de Saúde
URIhttp://hdl.handle.net/1822/57823
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Filipa_Sousa_Luz_da_Silva.pdf3,76 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID