Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/56225

Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorFlores, Cristinapor
dc.contributor.authorCorreia, Liliana Manuela Osóriopor
dc.date.accessioned2018-10-11T13:56:57Z-
dc.date.available2018-10-11T13:56:57Z-
dc.date.issued2017-
dc.date.submitted2017-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1822/56225-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Português Língua Não Materna (PLNM) - Português Língua Estrangeira (PLE) e Português Língua Segunda (PL2)por
dc.description.abstractNas últimas décadas têm surgido vários estudos sobre o desenvolvimento da competência lexical de crianças bilingues. Estes estudos demonstram que os falantes bilingues tendem a apresentar níveis de vocabulário inferiores aos seus pares monolingues quando apenas uma das suas línguas é avaliada (Cote e Bornstein, 2014). Devido à variedade de contextos em que a aquisição bilingue ocorre, estas investigações têm procurado simultaneamente identificar fatores intervenientes no processo de desenvolvimento da competência lexical bilingue. Neste âmbito, fatores como a quantidade e a qualidade da exposição linguística, entre outros, têm sido apresentados como variáveis preditivas do desenvolvimento lexical de crianças bilingues (Unsworth, 2016). Nesta linha de investigação, o presente estudo tem como um dos principais objetivos verificar se, no processo de aquisição linguística, falantes de herança do português europeu, entre os 6 e os 11 anos, residentes na Alemanha, têm um desempenho lexical idêntico ao de crianças monolingues do português europeu, no 1.º Ciclo do Ensino Básico. Procura-se, ainda, identificar fatores de input preditivos do desenvolvimento da competência lexical das crianças bilingues. Foram testadas 23 crianças bilingues e 21 crianças monolingues, com base numa tarefa de produção oral semi-espontânea, da qual se constituiu um corpus, composto por três subcorpora (categorias gramaticais nomes, verbos e adjetivos), que serviu de base às análises comparativas inter e intragrupais. O perfil sociolinguístico das crianças bilingues foi delineado através de um questionário parental detalhado (baseado em Unsworth, 2013), do qual se extraíram dados sobre as diferentes fontes e quantidade de input linguístico. Análises estatísticas mostram que há diferenças significativas entre ambos os grupos relativamente ao corpus total e aos subcorpora nomes e verbos, mas não quanto aos adjetivos. Os resultados revelam ainda que há diferenças significativas dentro dos dois grupos na utilização de nomes, verbos e adjetivos, i.e. ambos utilizam mais nomes do que verbos e mais verbos do que adjetivos. Por sua vez, uma análise estatística centrada nas possíveis variáveis preditivas revela que a quantidade de input e de output em contexto doméstico influenciam significativamente a competência lexical destes falantes, isto é, quanto maior a quantidade de input e de output, mais elevado é, de facto, o seu nível de proficiência linguística. Verificou-se ainda que há uma correlação positiva significativa entre o número de progenitores falantes da língua minoritária e o desempenho lexical das crianças bilingues, ou seja, as crianças bilingues que recebem input em português europeu de ambos os pais apresentam melhores resultados lexicais.por
dc.description.abstractThe last decades have seen the emergence of numerous studies within the field of early bilingual lexical acquisition. These studies have shown that bilingual speakers tend to have smaller vocabulary sizes compared to their monolingual peers when only one of their languages is assessed (Cote and Bornstein, 2014). Due to the great variability of contexts in which bilingual language acquisition takes place, these studies have attempted to identify the factors that play a major role in the process of bilingual children’s lexical development. In this line of investigation, factors such as the quantity and the quality of the input have been claimed to predict bilingual children’s lexical development (Unsworth, 2016). The present study aims at investigating whether, in the process of language acquisition, heritage speakers of European Portuguese, between six and eleven years old, living in Germany, have a similar lexical development as their monolingual counterparts attending primary school. Moreover, it also aims at identifying input factors which may predict the lexical development of these bilingual children. Twenty-three bilingual children and 21 monolingual children were tested on a semi-spontaneous oral production task. The collected data were used to build a corpus, composed of three subcorpora (grammatical categories: nouns, verbs and adjectives), which served as a basis for the between- and within-group comparisons. The bilingual children’s sociolinguistic profile was traced by means of a detailed parental questionnaire (following Unsworth, 2013), from which information about the different sources of input as well as its quantity was collected. A statistical analysis shows that there are significant differences between both groups regarding the total corpus and the subcorpora nouns and verbs, but no differences concerning the subcorpus adjectives. The results also show that there are significant differences in the production of nouns, verbs and adjectives, both within the bilingual group and within the monolingual one; i.e. both groups produce more nouns than verbs and more verbs than adjectives. On the other hand, a statistical analysis centred on the possible predictive variables reveals that bilingual children’s lexical competence is significantly influenced by both the input and the output quantity at home; i.e. the larger the amount of input and output they receive and produce, the higher their level of linguistic proficiency. The analysis also shows a positive correlation between the number of parents who are speakers of the minority language and the lexical performance of the heritage speakers; that is, children who receive European Portuguese input from both parents have better lexical results.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.titleO efeito da exposição linguística sobre a competência lexical de crianças lusodescendentes residentes na Alemanhapor
dc.typemasterThesiseng
dc.identifier.tid201976331por
thesis.degree.grantorUniversidade do Minhopor
sdum.degree.grade19 valorespor
sdum.uoeiInstituto de Letras e Ciências Humanaspor
dc.subject.fosHumanidades::Línguas e Literaturaspor
Aparece nas coleções:BUM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado - Liliana Correia.pdf2,44 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis