Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/54975

TitleSustentabilidade de projetos de reabilitação de habitações: indicador de eficiência de espaço para avaliação inicial do projeto
Author(s)Andrade, Joana Bonifácio
Fernandes, Eduardo
Bragança, L.
KeywordsEficiência de espaço
Fases iniciais de projeto
Reabilitação urbana
Sustentabilidade
Issue date2017
CitationAndrade J. B., Fernandes E., Bragança L. Sustentabilidade de Projetos de Reabilitação de Habitações: Indicador de Eficiência de Espaço para Avaliação Inicial do Projeto, EuroElecs 2017 - II Encontro Latino-Americano e Europeu Sobre Edificações e Comunidades Sustentáveis, pp. 1761-1772, 2526-687X, 2017
Abstract(s)Escolher a reabilitação em detrimento da construção nova tem emergido recentemente como solução para melhorar a sustentabilidade do ambiente construído. Em todas as agendas internacionais constam objetivos em relação à reabilitação urbana e o mercado tem reagido a este incentivo. O edificado existente representa grande parte do futuro do parque habitacional, portanto, os impactes de sustentabilidade (ambiental, social e económico) no futuro terão ainda grande impacte gerado pelo parque habitacional já existente. Aquando da execução dos projetos de reabilitação, tomam-se decisões em relação ao grau de reabilitação em questão, que podem originar casos de reabilitação profunda, ou apenas uma reabilitação leve. Assim sendo, a inspeção e diagnóstico efetuados ao edificado existente deve se o primeiro passo do projeto. Esta etapa evita demolições desnecessárias e indica as principais patologias a ser debeladas. Além deste passo, a análise de sustentabilidade deve acompanhar o projeto, tão cedo quanto possível, de modo a que possa orientar tomadas de decisão tendo em vista a sustentabilidade. Desta forma, este trabalho apresenta uma estrutura de como pode uma ferramenta ser desenvolvida para auxiliar as tomadas de decisão numa fase inicial em projetos de reabilitação, tendo em conta princípios de sustentabilidade. A eficiência de espaço é apresentada como um exemplo de um indicador de sustentabilidade. Este indicador é uma adaptação de um indicador previamente desenvolvido para fases iniciais de projeto de moradias unifamiliar. Uma melhorada qualidade e eficiência de espaço pode conduzir a uma habitação mais apelativa visualmente e contribuir para um aumento de conforto e bem-estar; enquanto um reduzido impacte ambiental no seu ciclo de vida pode melhorar o meio ambiente envolvente, e assim reduzindo os impactes negativos do edifício. A eficiência de espaço não é um ponto fulcral nas avaliações de sustentabilidade correntes, nem sequer para operações de reabilitação. Porém, representa um papel importante na qualidade de vida dos respetivos residentes, para além dos aspetos ambientais que são mais frequentemente referidos. Para adaptar este indicador, é necessário a execução de um estudo paramétrico em projetos de reabilitação já existentes. Foi possível constatar que as atividades de reabilitação frequentemente conferem um aumento na área interna e na área habitável, mantendo a mesma área de construção. Isto demonstra que a eficiência de espaço é constantemente tida em conta no projeto, mesmo quando não é o ponto de foco da reabilitação.
Choosing renovation over new construction has recently emerged for improving built environment sustainability. Targets for building renovation are in all international agendas, and the market is reacting to this call. Existing buildings represent most future building stock, and thus sustainability impacts environmental, social and economic will still be imposed by those. When undertaking renovation projects, decisions must be made whether carrying out minor interventions or entailing great alterations and demolitions. Therefore, inspection and diagnosis of exiting building should be the first sept towards renovation design. This step avoids unnecessary demolitions and indicates the main pathologies needing to be conquered. Beyond this step, sustainability analysis should go along with design, as early as possible, to guide decision making towards sustainability goals. In this sense, this work presents a framework of how could a tool to aid early stage design decision making towards sustainable goals in renovation projects, be developed. Space efficiency is presented as an example of a sustainability indicator. This indicator is an adaptation of a previously developed indicator for early stage design of new single family buildings. Improved space quality and efficiency can drive attractiveness and contribute to improve comfort and well-being; while lower environmental life cycle impact can improve existing natural environment, reducing the negative impacts of building. Space efficiency, is not a hotspot of sustainability assessments, not even for renovation projects. related aspects which are more commonly mentioned. To adapt this indicator, a parametric study to existing renovation projects was needed. It was possible to verify that, renovation actions often improve net internal and usable area, keeping the same gross floor area. This shows that, even if need for space is not a driven force for renovation, it is often considered during design.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/54975
ISSN2526-687X
Publisher versionhttp://www.unisinos.br/eventos/encontro-latino-americano-e-europeu-sobre-edificacoes-e-comunidades-exelecs
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:C-TAC - Comunicações a Conferências Internacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2815-E20_Euro-ELECS 2017.pdf700,3 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID