Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/54913

TitleEstereótipos sociais na voz das crianças: uma análise de livros escolares do ensino básico português
Other titlesSocial stereotypes in the voice of children: an analysis of school books of the portuguese basic education
Author(s)Castro, Teresa
Ramos, Rui Lima
KeywordsAnálise do discurso
Criança
Manual escolar
Estereótipo social
Discourse analysis
Child
School handbook
Social stereotype
Issue date2018
PublisherUniversidade de São Paulo. Faculdade de Educação
JournalEducação e Pesquisa
CitationCASTRO, T.; RAMOS, R. (2018). Estereótipos sociais na voz das crianças: uma análise de livros escolares do Ensino Básico português. Educação e pesquisa, 44, pp. 1-16
Abstract(s)O presente estudo inscreve-se no domínio abrangente dos Estudos da Criança e analisa um conjunto de textos de manuais/livros escolares usados no sistema de ensino português (4º ano de escolaridade, do Ensino Básico), pretendendo revelar as representações que estes constroem das crianças e da infância, através dos mecanismos de atribuição de voz às crianças, bem como a forma como essas representações são apresentadas às crianças-leitoras, influenciando seus modos de ser, pensar e agir. Para o efeito, confere especial relevo à materialidade linguística e às questões enunciativas, no quadro específico da análise do discurso, recebendo também contributos das teorias da enunciação, da análise textual, da pragmática, do interacionismo sociodiscursivo e, como não podia deixar de ser, num estudo ligado às crianças, da sociologia da infância. Conclui que as crianças representadas nos textos são indivíduos desprovidos de voz e de poder: consumidores, mas não coprodutores de cultura. As crianças-personagens surgem submissas aos poderes instituídos e quase nunca apresentam a sua opinião sobre os assuntos que lhes dizem respeito. Limitam-se a seguir as regras e a obedecer a quem tem o poder de exercer a autoridade e os castigos. Os textos surgem configurados dominantemente como de conformação e não de questionamento.
The present study fits in the general field of Child Studies. It analyses a set of selected texts from school handbooks and textbooks used by the Portuguese Education System (4th grade of elementary school). It aims at revealing the representations that these texts make of children and childhood, through giving voice to children, as well as the way these representations are presented to the reading children, influencing their ways of being, thinking and acting. For that purpose, it grants special importance to linguistic materiality and to enunciation, within the framework of discourse analysis. It also takes contributions from the theories of enunciation, textual analysis, pragmatics, socio-discursive interactionism and sociology of childhood. This study concludes that children represented in these texts are portrayed as deprived of voice and power: they are consumers but not co-producers of culture. The child characters are depicted as submissive to the instituted powers and almost never express their opinion about the matters concerning them. In addition, they simply follow the rules and obey to those who have the power to enforce authority and punishments. These texts are mainly configured as texts of resignation, not of questioning.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/54913
DOI10.1590/S1678-4634201844175628
ISSN1678-4634
Publisher versionhttp://www.scielo.br/pdf/ep/v44/1517-9702-ep-44-e175628.pdf
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Artigos (Papers)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Castro e Ramos 2018.pdf233,52 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID