Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/52354

TitleA pluralidade do olhar de alunos/as do 9º ano sobre a sexualidade e género em obras de arte nos Museus do Prado e Rainha Sofia
Author(s)Aragão, Eugénia
Matos, Henrique
Lago, Alexandra
Pereira, Graça
Vilaça, Teresa
KeywordsGénero
Educação em sexualidade
Museu
Obra de arte
Issue dateOct-2017
PublisherUniversidade do Minho. Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC)
CitationAragão, E., Matos, H., Vilaça, T., et al. (2017). A pluralidade do olhar de alunos/as do 9º ano sobre a sexualidade e género em obras de arte nos Museus do Prado e Rainha Sofia. In T., Vilaça, C. Rossi, C., Ribeiro, & P., Ribeiro (Eds.), Lições Aprendidas na Formação e Práticas Docentes na Educação em Sexualidade (pp.177-196). Braga: UMinho-CIEC.
Abstract(s)Foucault associa à sexualidade um dispositivo histórico, constituído como uma criação discursiva institucional, cuja função seria o controle dos indivíduos e das populações. Na sua perspetiva, a estimulação dos corpos, a intensificação dos prazeres, a formação dos conhecimentos, os controles e as resistências encadeiam-se uns nos outros segundo algumas grandes estratégias de ‘saber’ e ‘poder’ que atuando sobre os corpos e populações produzem normatizações e modos de vida. Tendo estes pressupostos presentes, os museus de arte configuram-se como dispositivos culturais que se assumem como fontes privilegiadas para a criação e controle das regras que constroem os discursos sobre o que é considerado arte. Partindo destes pressupostos teóricos, tanto se pode trabalhar as diferentes dimensões (biológica, psicológica, ética, social/cultual/histórica) da educação em sexualidade num contexto de aprendizagem formal ao ensinar nas escolas Ciências, História ou Educação Visual, como num contexto de aprendizagem não-formal ao recorrer a um museu de arte como um dispositivo cultural, tal como se configuram o Museu do Prado e o Museu Rainha Sofia. Neste contexto, a proposta pedagógica que se apresenta e avalia neste capítulo surgiu a partir da participação na Ação de Formação Contínua de professores “(Auto) supervisão e uso pedagógico de telenovelas em educação em sexualidade e género”, realizada no Instituto de Educação da Universidade do Minho. Neste contexto, esta investigação sobre a nossa prática pedagógica tem como objetivos caraterizar a percepção dos/as alunos/as sobre: 1) as relações de poder evidenciadas nas relações de género retratadas nas obras de arte; 2) o tipo de controlo social exercido sobre a mulher na arte de diferentes épocas; 3) a opinião dos alunos e alunas sobre a estratégia pedagógica seguida. Fizeram parte deste estudo 32 rapazes e 35 meninas do 9º ano de escolaridade, com uma média de idades de 14 anos. Os dados foram recolhidos através da observação realizada pelos/as docentes, respostas escritas dos/as alunos/as e questionário online anónimo, para os/as alunos/as, sobre a estratégia pedagógica utilizada. A análise de dados baseou-se na criação de categorias emergentes que resultaram da leitura conjunta dos dados recolhidos por todas as fontes. Em algumas questões fechadas do questionário de opinião foi feita uma análise estatística descritiva. Mais de metade dos alunos foi capaz de identificar as forças de poder evidenciadas nas relações de género retratadas, nomeadamente nos papéis sociais e profissões de homens e mulheres. O mesmo aconteceu com o controlo social exercido sobre a mulher, evidenciado pelo número reduzido de pintoras e pela representação dos homens e das mulheres nas obras de arte de diferentes épocas. Este estudo mostra que relacionar a arte (cinema e pintura) com a ciência e educação em sexualidade e género, enriquece a percepção dos alunos e alunas sobre o mundo e transporta-os/as para uma realidade cultural mais ampla que contribui para encontrar uma linguagem comum entre as várias disciplinas.
Foucault associates to sexuality a historical device, constituted as an institutional discursive creation, whose function would be the control of individuals and populations. In his perspective, the stimulation of bodies, the intensification of pleasures, the formation of knowledge, controls and resistances are linked to each other according to some great strategies of 'knowing' and 'power' that acting on the bodies and populations produce standards and ways of life. Having these presuppositions present, art museums are configured as cultural devices that are assumed as privileged sources for the creation and control of the rules that construct the discourses on what is considered art. Based on these theoretical assumptions, one can work on the different dimensions (biological, psychological, ethical, social / cultural / historical) of sexuality education in a context of formal learning, when teaching Science, History or Visual Education in schools, as well as in a non-formal learning context as an art museum by using it as a cultural device, such as the Prado Museum and the Queen Sofia Museum. In this context, the pedagogical proposal presented and evaluated in this chapter arose from the participation in the in-service teacher training course "(Self) supervision and pedagogical use of soap operas in sexuality education and gender," held at the Institute of Education of the University do Minho. In this context, this research about our pedagogical practice aims to characterize students' perceptions of: 1) the power relationships evidenced in the gender relations portrayed in works of art; 2) the type of social control exercised over women in art from different eras; 3) the students' opinions on the pedagogical strategy followed. Thirty-two boys and 35 girls from the 9th grade, with a mean age of 14 years old, were part of this study. Data were collected through the observation made by the teachers, written answers of the students and anonymous online questionnaire, for the students, about the pedagogical strategy used. Data analysis was based on the creation of emerging categories that resulted from the joint reading of data collected from all sources. In some closed questions of the opinion questionnaire a descriptive statistical analysis was done. More than half of the students were able to identify the power forces evidenced in the gender relations portrayed, namely in the social roles and professions of men and women. The same happened with the social control exercised over women, evidenced by the reduced number of painters and the representation of men and women in the paintings and sculptures from different eras. This study shows that linking art (cinema and painting) with science and education in sexuality and gender, enriches students' perceptions of the world and transports them to a wider cultural reality that contributes to finding a language between the various disciplines.
TypeBook part
URIhttp://hdl.handle.net/1822/52354
ISBN978-972-8952-48-8
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Livros e Capítulos de Livros

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017-Aragao...Vilaca-eBook_LicoesAprendidas.pdf10,16 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID