Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/52241

TitlePerceções de mães adolescentes sobre as causas da gravidez: implicações para a educação em sexualidade
Author(s)Bastos, Maria Inês
Vilaça, Teresa
KeywordsO início da vida sexual ativa cada vez mais precoce, a pouca informação sobre os aspetos biológicos do sexo e da gravidez e a fraca utilização dos métodos contraceptivos, podem ajudar a justificar o elevado número de adolescentes que engravidam. Neste sentido, esta investigação visou: i) caraterizar as razões porque grávidas e mães adolescentes engravidaram; ii) identificar as formas de prevenção da gravidez que vão utilizar no futuro. Os dados foram recolhidos numa amostra de conveniência de adolescentes grávidas (n=6) e adolescentes mães (n=6), através de uma entrevista semiestruturada. Todas as entrevistas foram transcritas e analisadas através da criação de um sistema de categorias indutivo. Os resultados mostraram que a maior parte destas adolescentes tinha falta de conhecimento acerca do funcionamento dos métodos contraceptivos, nomeadamente, na toma da pílula e uso do preservativo, tendo o seu conhecimento aumentado com a experiência da gravidez. Como consequência, este estudo salienta a necessidade de incluir no currículo de ciências e nos projetos de educação em sexualidade a prevenção da gravidez não planeada na adolescência
Métodos contracetivos
Educação em sexualidade
Educação em ciências
Issue dateNov-2015
CitationBastos, M.I., Vilaça, T. (2015). Perceções de mães adolescentes sobre as causas da gravidez:implicações para a educação em sexualidade. In Rossi, C.R., Carvalho, G.M.D., Kornatzki, L., Ribeiro, P.R.C. & Vilaça, T. (Org.), Anais da III Conferência internacional online de Educação Sexual (III COES): Sexualidades, Gêneros e Cidadania em espaços educativos (pp.296-310). Santa Catarina: Centro de Educação a Distância da Universidade do Estado de Santa Catarina
Abstract(s)O início da vida sexual ativa cada vez mais precoce, a pouca informação sobre os aspetos biológicos do sexo e da gravidez e a fraca utilização dos métodos contraceptivos, podem ajudar a justificar o elevado número de adolescentes que engravidam. Neste sentido, esta investigação visou: i) caraterizar as razões porque grávidas e mães adolescentes engravidaram; ii) identificar as formas de prevenção da gravidez que vão utilizar no futuro. Os dados foram recolhidos numa amostra de conveniência de adolescentes grávidas (n=6) e adolescentes mães (n=6), através de uma entrevista semiestruturada. Todas as entrevistas foram transcritas e analisadas através da criação de um sistema de categorias indutivo. Os resultados mostraram que a maior parte destas adolescentes tinha falta de conhecimento acerca do funcionamento dos métodos contraceptivos, nomeadamente, na toma da pílula e uso do preservativo, tendo o seu conhecimento aumentado com a experiência da gravidez. Como consequência, este estudo salienta a necessidade de incluir no currículo de ciências e nos projetos de educação em sexualidade a prevenção da gravidez não planeada na adolescência.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/52241
ISBN978-85-8302-062-2
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Textos em atas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015-Bastos_Vilaça.pdf1,23 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID