Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/52240

TitleOpinião dos reclusos do estabelecimento prisional do Vale do Sousa sobre o Teatro Universitário de Intervenção do Centro de Aconselhamento e Orientação de Jovens da FPCCSIDA
Author(s)Aguiar, Filomena Frazão de
Vilaça, Teresa
Aguiar, Laura
Martins, Joana
Martins, Mariana
KeywordsComportamentos de risco
Discriminação
Prevenção
Reinserção social
Teatro
Issue dateOct-2015
CitationAguiar, F.F., Vilaça, T., Aguiar, L., Martins, J., & Martins, M. (2015). Opinião dos reclusos do estabelecimento prisional do Vale do Sousa sobre o teatro universitário de intervenção do Centro de Aconselhamento e Orientação de Jovens do Porto na FPCCSIDA. In Z Anastácio (Coord.). Atas do Congresso de Educação Sexual em Meio Escolar e Meio Institucional (pp. 179-194). Braga: Centro de Investigação em Estudos da Criança da Universidade do Minho.
Abstract(s)O Teatro Universitário de Intervenção (TUI), constitui uma valência do Centro de Aconselhamento e Orientação de Jovens (CAOJ), o qual faz parte da Fundação Portuguesa “A Comunidade Contra A SIDA” (FPCCSIDA). O TUI constituído por duas voluntárias universitárias orientadas por uma professora do CAOJ, promove junto de grupos de reclusos, a criação de sketch utilizando o Teatro do Oprimido através da técnica de Teatro Fórum. Esta metodologia de intervenção consiste na dramatização de uma problemática social por sketch, escolhida pelos reclusos inscritos no teatro, onde se identifica com facilidade o(s) oprimido(s) e o(s) opressor(es). Através de um Curinga, facilitador da interação atores e público, convida-se um espetador, também recluso, que substitua o oprimido, dando uma solução assertiva ao conflito em cena. O objetivo desta ação educativa é prevenir comportamentos de risco, reduzir a discriminação pelo VIH/SIDA e promover a reinserção social. As temáticas abordadas desde maio de 2014 a janeiro de 2015, abrangendo um total de 100 reclusos do Estabelecimento Prisional de Vale do Sousa foram a discriminação pelo VIH/SIDA e o Racismo. Com o objetivo de caracterizar a perceção dos reclusos relativamente à eficácia deste tipo de intervenção foram entrevistados 24 reclusos. Os resultados obtidos mostram que de acordo com a maior parte dos reclusos, o teatro fórum, tem vantagens em relação a outro tipo de abordagens pedagógicas, pois além de lhes permitir refletir sobre as situações problema, vivenciam as possíveis soluções, interiorizando comportamentos e atitudes assertivas promotores de saúde possibilitando efetivamente a reinserção social.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/52240
ISSN978-972-8952-37-2
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEC - Textos em atas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015-Aguiar_Vilaca_etal.pdf392,92 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID