Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/50936

TitleComunicação na sala de aula: a perspetiva do ensino exploratório da matemática
Other titlesClassroom communication: the perspective of inquiry-based mathematics teaching
Author(s)Guerreiro, António
Ferreira, Rosa Antónia Tomás
Menezes, Luís
Martinho, Maria Helena
KeywordsComunicação na sala de aula de matemática
Ensino exploratório da matemática
Ações comunicativas do professor
Issue date2015
PublisherUniversidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação
JournalZetetiké
CitationGuerreiro, A., Tomás Ferreira, R. A., Menezes, L., & Martinho, M. H. (2015). Comunicação na sala de aula: a perspetiva do ensino exploratório da matemática. Zetetiké, 23(2), 279-295.
Abstract(s)Este artigo procura responder ao desafio de pensar a comunicação que tem lugar na aula de Matemática. Contrariamos a visão simplista da comunicação como instrumento de transferência de conhecimento (do professor para os alunos) para assumirmos a comunicação como processo de interação, no qual o conhecimento matemático é socialmente construído. Esta visão da comunicação na aula de Matemática representa uma aproximação aos processos de produção e comunicação de conhecimento matemático que têm lugar no campo científico e no agir diário das comunidades humanas (quando lidam com ideias matemáticas). Para que isso ocorra, são exigidas mudanças no ensino, particularmente no papel do professor e no dos alunos. O ensino exploratório da Matemática é apresentado como um meio privilegiado do professor, apoiado num conjunto de ações comunicativas fundamentais, criar ambientes de aprendizagem produtivos, que, envolvendo o trabalho com tarefas matemáticas desafiantes, a sua resolução e discussão, culminam na institucionalização de conhecimento matemático.
This paper aims at answering to the challenge of thinking about the communication that occurs in the mathematics classroom. We disagree with the simplistic view of communication as a tool for knowledge transfer (from teacher to students); instead, we assume communication as a process of interaction, in which mathematical knowledge is socially constructed. Such a vision of communication in the mathematics classroom resonates with the processes of production and communication of mathematical knowledge that take place in the scientific field and the human community’s daily acting (when using mathematical ideas). Thus, changes are needed in mathematics teaching, particularly regarding the teacher’s and the students’ roles. Inquiry-based mathematics teaching is appointed as a privileged way to, supported by a set of fundamental communicative actions, create productive learning environments, which involve students’ work in challenging mathematical tasks, solving them and discussing the approaches taken, and culminate in the institutionalization of mathematical knowledge.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/50936
DOI10.20396/zet.v23i44.8646539
ISSN2176-1744
Publisher versionhttps://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646539
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEd - Artigos em revistas científicas internacionais com arbitragem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
8646539-20615-1-PB.pdf592,05 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID