Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/50800

TitlePolymer based materials for printed batteries
Other titlesMateriais poliméricos para baterias impressas
Author(s)Sousa, Ricardo Jorge Estrada Morais Gonçalves de
Advisor(s)Lanceros-Méndez, S.
Silva, Maria Manuela
Issue date16-Nov-2017
Abstract(s)There is an increasing interest in thin and flexible energy storage devices to meet modern society needs in applications such as radio frequency sensing, interactive packaging and other consumer products. Printed batteries satisfy these requirements and can also be an excellent alternative to conventional batteries for many applications. The interest in printed batteries is related to the fact of being thin, flexible and with simple integration into devices, associated to low production costs. The manufacturing of printed batteries is not simple and requires the ink formulation to be optimized for each printing technique. The ink formulation of the different materials needed for developing printed batteries has been little explored for the development of energy storage systems. Several works have been focusing on the development of inks for cathodes and anodes, the separator being still one of the larger challenges requiring strong research efforts. The objective of this work is to produce battery separators based on poly(vinylidene fluoride-co-hexafluoropropene), P(VdF-HFP), and poly(vinylidene fluoride-co-chlorotrifluoroethylene), P(VdF-CTFE), due to its low crystallinity and high melting temperature, that can be formulated as suitable inks. For the battery separator, it is intended to establish a correlation between processing conditions, morphology, physico-chemical properties and battery performance. In relation to the inks for the cathodes, the objective was to produce new inks based on LiFePO4 for screen-printing of batteries. Finally, inks for the anode were also formulated based on graphite. Thus, the microstructure of P(VdF-HFP) and P(VdF-CTFE) membranes obtained from solution was evaluated as a function of polymer concentration and solvent evaporation temperature. The formation of a porous membrane is attributed to a liquid-liquid phase separation process. For P(VdF-HFP) and P(VdF-CTFE) membranes, the β-phase content, thermal, mechanical, dielectric and piezoelectric properties were evaluated and strongly depend on the initial polymer concentration and solvent evaporation temperature. Cycling tests performed on Li/Sn-C and Li/LiFePO4 half-cells based on P(VdF-HFP) polymer electrolyte membranes evidenced nominal capacities ranging from 70% to 90% of the theoretical value with very good capacity retention and charge/discharge efficiency close to 100%, even at high current rates, and 100% of deep of discharge (DoD). In relation to P(VdF-CTFE) membranes, the best ionic conductivity value at room temperature is 1.5 mS.cm-1 for the membranes prepared with 20 wt.% initial copolymer concentration and solvent evaporation temperature at 25 ℃, leading to a degree of porosity of 60% and an electrolyte uptake value of 292%. The prepared P(VdF-CTFE) separator membranes show good cyclability and rate capability. At C/10 and 2C discharge values of 168 and 102 mA.h.g-1, respectively, are obtained. The ink for C-LiFePO4 based cathodes presents a delivered capacity value of 81 mA.h.g-1 after 50 cycles at 2C (charge and/or discharge process in half an hour) and with coloumbic efficiency of 100%. With respect to the anode, the discharge capacity values at C/6 and 2C are 152 and 32 mA.h.g-1, showing their suitability for printed anodes. Thus, the developed materials for battery separators, cathodes and anodes show suitable characteristics for the development of screen printable lithium-ion batteries.
Existe um interesse crescente em dispositivos de energia de armazenamento finos e flexíveis, por forma a ir de encontro às necessidades da sociedade moderna em aplicações tais como sensores de radiofrequência, embalagens interativas e outros produtos de consumo. Baterias impressas satisfazem estes requisitos e podem ser também uma excelente alternativa às baterias convencionais em diversas aplicações. O interesse nas baterias impressas está relacionado com o facto de serem finas, flexíveis e de integração simples em dispositivos, associado a baixos custos de produção. A fabricação de baterias impressas não é simples e requer a formulação de tintas a ser otimizada para cada técnica de impressão. A formulação das tintas dos diversos materiais necessários para o desenvolvimento de baterias impressas tem sido pouco explorada no desenvolvimento de sistemas de armazenamento de energia. Vários trabalhos desenvolvidos têm-se concentrado no desenvolvimento de tintas para cátodos e ânodos, continuando o separador a ser um dos maiores desafios, requerendo fortes esforços de investigação. O objetivo deste trabalho é produzir separadores de baterias baseados em poli(fluoreto de vinilideno-co-hexafluoropropileno), P(VdF-HFP), e poli(fluoreto de vinilideno-co-clorotrifluoroetileno), P(VdF-CTFE), devido à sua baixa cristalinidade e alta temperatura de fusão, em que estes podem ser formuladas como tintas. Para o separador da bateria, pretende-se estabelecer uma correlação entre condições de processamento, morfologia, propriedades físico-químicas e desempenho das baterias. Em relação à tinta para os cátodos, o objetivo era produzir uma nova tinta com base em LiFePO4, para screen-printing de baterias. As tintas para os ânodos foram baseadas em ânodo. Assim, a microestrutura de membranas de P(VdF-HFP) e P(VdF-CTFE) obtidas a partir de uma solução foi avaliada em função da concentração de polímero e da temperatura de evaporação do solvente. A formação de uma membrana porosa é atribuída ao processo de separação de fases líquido-líquido. Para membranas de P(VdF-HFP) e P(VdF-CTFE), a fase β e as propriedades térmicas, mecânicas, dielétricas e piezoelétricas foram avaliadas e dependem, fortemente, da concentração inicial de polímero e da temperatura de evaporação do solvente. Testes de ciclo carga-descarga realizados em “half-cell” de Li/Sn-C e Li/LiFePO4 com membranas P(VdF-HFP), evidenciaram capacidades nominais que variam de 70% a 90% do valor teórico, com boa capacidade de retenção e uma eficiência de carga/descarga perto dos 100%, mesmo em altas taxas de corrente e 100% de profundidade de descarga (DoD). Em relação a membranas de P(VdF-CTFE), o melhor valor de condutividade iónica à temperatura ambiente é de 1,5 mS.cm-1 para a membrana preparada com uma concentração de polímero 20 wt.% e temperatura de evaporação do solvente a 25 ℃, conduzindo a um grau de porosidade de 60% e um valor de absorção do eletrólito de 292%. As membranas de P(VdF-CTFE) preparadas mostram bons ciclos carga/descarga e capacidade de taxa. Para C/10 e 2C são obtidos valores de descarga de 168 e 102 mA.h.g-1, respetivamente. A tinta para o cátodo, baseada em C-LiFePO4, apresenta, após 50 ciclos a 2C (é a taxa mais rápida) um valor de capacidade de 81 mA.h.g-1 (processo de carga e/ou descarga em meia hora) e com eficiência colombiana de 100%. Referente ao ânodo, os valores da capacidade de descarga a C/6 e 2C são 152 e 32 mA.h.g-1 , o que indica ser uma boa abordagem para ânodos impressos. Assim, os materiais desenvolvidos para os separadores de bateria, cátodos e ânodos, mostram características adequadas ao desenvolvimento de baterias de iões de lítio impressas por screen-printing.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de Doutoramento em Ciências (área de especialização em Física)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/50800
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
CDF - FCD - Teses de Doutoramento/PhD Thesis
CDQuim - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ricardo Jorge Estrada Morais Gonçalves de Sousa.pdf7,08 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID