Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/48325

TitleQualidade de vida da pessoa portadora de ferida crónica
Author(s)Pereira, Rui Pedro Gomes
KeywordsQualidade de vida
Feridas crónicas
Intervenção avançada em feridas
Issue date2010
Abstract(s)Historicamente temos assistido a uma crescente preocupação em abordar e avaliar um conjunto de dimensões que visam perceber até que ponto é que o facto de hoje se viver mais será condição sine qua non para se viver melhor. Na realidade e sobretudo após a II Guerra Mundial, tem sido grande a evolução a este respeito, embora a literatura registe referências genéricas à qualidade de vida já em Aristóteles e Platão. Neste âmbito, é importante clarificar e distinguir os contextos sob os quais se admite uma abordagem ao conceito de qualidade de vida nomeadamente ao nível profissional e académico, no contexto da investigação científica e em variados campos do conhecimento como a economia, sociologia, educação, medicina, enfermagem, psicologia e outras áreas de especialidade em saúde. Apesar desta clarificação, a verdade é que mesmo na academia se vislumbram diferentes olhares e perspectivas, que certamente são necessárias equacionar e levar em linha de conta para uma formulação harmoniosa do conceito de qualidade de vida. Para a Organização Mundial de Saúde, nomeadamente para o seu grupo de trabalho para a qualidade de vida, esta é entendida como a percepção do indivíduo sobre a sua posição na vida, dentro do contexto dos sistemas de cultura e valores nos quais está inserido e em relação aos seus objectivos, expectativas, padrões e preocupações. Complementarmente, este mesmo grupo assume que este se trata de um conceito extenso e complexo que engloba a saúde física, o estado psicológico, o nível de independência, as relações sociais, as crenças pessoais e a relação com as características dominantes do ambiente. A qualidade de vida relacionada com a saúde refere-se ao impacto da saúde sobre três funções: mobilidade, actividade física e social. Concomitantemente, observa-se que o conceito de qualidade de vida relacionado com a saúde é extremamente dinâmico, “representando respostas individuais aos efeitos físicos, mentais e sociais da doença, que influenciam a extensão em que a satisfação pessoal com as circunstâncias da vida pode ser alcançada”. Na presente conferência, procuraremos enquadrar o impacto e a importância de considerar a qualidade de vida em pessoas que apresentam feridas crónicas, bem como, a sua repercussão em diversas dimensões, perspectivando, em sede de análise reflexiva conjunta e sobretudo através do debate de experiências, eventuais medidas de remediação e de boas práticas, no sentido último de alcançar este desiderato, que a todos os actores envolvidos no intricado processo do cuidar, concerne. Em última análise, as abordagens à importância da vertente da qualidade de vida, poderão resultar em mudanças nas práticas assistenciais e na consolidação de novos paradigmas do processo saúde/doença, o que poderá constituir-se como uma mais-valia para a superação dos modelos eminentemente biomédicos, que tradicionalmente negligenciam aspectos sócio económicos, psicológicos e culturais importantes nas acções de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação em saúde.
TypePanel presentation
URIhttp://hdl.handle.net/1822/48325
Peer-Reviewedno
AccessOpen access
Appears in Collections:ESE-CIE - Comunicações / Communications

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
QV Vida - IAF.pdf2,42 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID