Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/48001

TitleEnfermagem baseada na evidência: identificar atitudes, barreiras e práticas para construir lideranças em saúde
Author(s)Pereira, Rui Pedro Gomes
Cardoso, Maria José
Santos, Alzira Teresa
Barbieri, Maria do Céu
Carneiro, António Vaz
KeywordsEnfermagem baseada em evidências
Liderança em saúde
Atitudes, barreiras e práticas
Issue date2015
Abstract(s)Introdução: Uma prática baseada na evidência vai ao encontro da obrigação social da enfermagem enquanto profissão e ciência, alicerçando a sua credibilidade entre as disciplinas da saúde e sustentando mudanças ao nível político. Objetivos: Relativamente a uma enfermagem baseada na evidência, pretendemos avaliar atitudes, barreiras e práticas dos enfermeiros no contexto da prestação de cuidados. Materiais e Métodos: Desenvolveu-se um estudo transversal e exploratório recorrendo aos seguintes instrumentos: Barreiras à Utilização de Investigação pelos Enfermeiros (Vilelas & Basto, 2011); Questionário de Atitudes e Barreiras à Prática Baseada na Evidência (Pereira et al., 2015) e Questionário de Eficácia Clínica e Prática Baseada na Evidência (Pereira et al., 2015). Avaliou-se também o acesso e utilização de fontes de informação para apoio à prática clínica e a caraterização sociodemográfica dos participantes. O estudo obteve parecer favorável pela Comissão de Ética do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto e foi desenvolvido com apoio da Ordem dos Enfermeiros. A colheita de dados ocorreu entre setembro e dezembro de 2014. Foi constituída uma amostragem por conveniência de 388 enfermeiros a exercerem no Norte de Portugal. Resultados: A amostra estudada é representativa da região com uma margem de erro de 5% e um intervalo de confiança de 95%. Relativamente às atitudes, os enfermeiros acreditam na importância de Implementar práticas baseadas na evidência para o seu desenvolvimento profissional e no benefício de alterar práticas com base na investigação. Verifica-se a partilha de informação entre colegas mas há dificuldades em apreciar criticamente os resultados da investigação. Há dificuldade em converter as necessidades de informação numa pergunta de investigação. Relativamente às barreiras, destacam-se a perceção de falta de autoridade para alterar práticas, pouco tempo disponível e dificuldade em generalizar resultados da investigação. As fontes de informação mais utilizadas são os protocolos e os guias de boas práticas. Menos de 50% recorrem a bases de dados. A média estimada de prática diária com base na evidência é de 63,9%. Conclusão: Os resultados da investigação demonstram a necessidade de um melhor suporte para uma enfermagem baseada na evidência por parte dos colegas da prática. Para isso é essencial a criação de parcerias com as organizações profissionais, as instituições de ensino e a existência de uma política integrada de investigação clínica, envolvendo uma participação ativa dos enfermeiros.
TypePanel presentation
URIhttp://hdl.handle.net/1822/48001
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:ESE-CIE - Comunicações / Communications

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rui_Pereira_IV_Congresso_OE_CO.pdf1,61 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID