Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/46966

TitleTransição para a parentalidade: A Grounded Theory na construção de uma teoria explicativa de enfermagem
Other titlesThe transition to parenthood: Constructing an explanatory theory with Grounded Theory
Author(s)Martins, Cristina Araújo
Abreu, Wilson Jorge Correia Pinto de
Figueiredo, Maria do Céu Aguiar Barbieri de
KeywordsParentalidade
Transição
Teoria fundamentada
Enfermagem
Parenting
Ground theory
Nursing
Issue dateJul-2017
PublisherLudomedia – Conteúdos Didácticos e Lúdicos
Abstract(s)A transição para a parentalidade exige profundas transformações e adaptações na vida dos Pais, suscetíveis de provocar desequilíbrio e vulnerabilidade nos próprios e ter implicações no desenvolvimento das crianças. Este estudo procurou compreender como se desenvolve a transição para o exercício da parentalidade durante o primeiro ano de vida da criança. Realizado com Grounded Theory; entrevistas semiestruturadas (total de 75 entrevistas), complementadas com observação, em cinco momentos distintos. Ser pai, ser mãe: um processo em construção na interação é a categoria central do modelo teórico explicativo encontrado, que representa a emergência de uma força que possibilita a transformação pessoal dos Pais, motivada para o cuidado da criança e a renovação de forças necessárias para a luta diária que representa a parentalidade. O estudo amplia a compreensão do fenómeno parentalidade e demonstra a necessidade de refletir sobre as intervenções na prática de cuidados de saúde primários.
The transition to parenthood demands deep transformation and adaptation in the parents’ lives. This is likely to cause imbalance and vulnerability to themselves and to have implications in the child’s development. This study aimed to understand how the transition to parenthood unfolds during the child’s first year. Accomplished using the Grounded Theory; semi-structured interviews (total of 75 interviews), complemented with observation (total of 43 visits), at five different moments. Being a father, being a mother: an interaction-based process in the making is the core category of the explanatory theoretical model found. This represents the emergence of a force that enables the parent’s personal transformation, motivated to child care and the restore of the necessary strength for the daily struggle which parenthood represents. The study amplifies the understanding of parenthood as a phenomenon and demonstrates a need to reflect on the interventions in practice at primary health care services.
TypeConference paper
URIhttp://hdl.handle.net/1822/46966
ISBN978-972-8914-76-9
Publisher versionhttp://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2017/issue/archive
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:ESE-CIE - Livros de atas / Papers in conference proceedings


Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID