Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/46375

TítuloTornar visível o abandono: As batarias de costa
Autor(es)Cascais, Leonor Pires
Orientador(es)Juan, Marta Labastida
Data11-Jul-2017
Resumo(s)Tornar Visível o Abandono, é um projeto que torna visível o estado atual das batarias fixas fortificadas, localizadas na barra de Lisboa e Setúbal, que se inseriram no Regimento de Artilharia de Costa. Foi por meio de uma visita à amostra do trabalho que se despertou um fascínio pelo abandono. Face a este interesse surge o mote para a estrutura do trabalho dividida em dois capítulos – Confrontar o abandono e Reconhecer o abandono - que se posicionam entre a compreensão do fascínio e sua representação. Confrontar o abandono esclarece como é que culturalmente foi visto o abandono, ou seja, através de experiências artísticas tomadas de emprestado de outros autores, Robert Smithson em Um passeio pelos monumentos de Passaic e Paul Virilio em Bunker Archeology, retiram-se formas de ver e compreender o abandono, bem como metodologias para se tornar visível a experiência no caso de estudo escolhido. O estado em que se encontra a amostra selecionada, é resultante de um processo de abandono que se iniciou na década de 90, altura em que estas estruturas foram desativadas após cerca de 40 anos de funcionamento. Pretende-se agora perceber estas peças, a partir da representação do seu tempo e espaço com recurso às metodologias retiradas da experiência de Smithson e Virilio. Reconhecer o abandono representa não só o estado atual das batarias, mas também o processo até se ter atingido este resultado. Para tal divide-se o capítulo em duas partes: o Processo, que evidência a sua história e percurso até aos dias de hoje; e o Resultado que concluí tornando visível o seu estado atual, num jogo de escalas e tempos onde se revela um paradoxo: o espaço que foi destinado a proteger-nos e abranger grandes dimensões, com uma experiência próxima onde se revelam as suas fragilidades. Este trabalho não se restringe na procura de ferramentas de representação, mas sim em conseguir tornar visível as lógicas do seu tempo e do paradoxo: experiência do lugar vs. lógica da sua posição.
Make the Abandonment Visible, it’s a project that makes visible the actual state of fortified fixed batteries, located on the shore of Lisbon and Setúbal, which are inserted in Coastal Artillery Regiment. It was through a visit to one of these batteries that bloomed a fascination for de abandonment. Due to this interest, urged in me the will to explore this theme in which I divided in two chapters- Facing the abandonment and Recognise the abandonment – that locate between the comprehension of the fascination and it´s representation. Facing the abandonment clarifies how abandonment was seen by a cultural perspective, that is, through artistic experiments borrowed from other authors, Robert Smithson in Um passeio pelos monumentos de Passaic and Paul Virilio in Bunker Archeology, which allows to extract ways of seeing and understand the abandonment, as well methodologies to make visible the experiment in the chosen study case. The state in which the selected sample is, results from an abandonment process that began in the early 90´s, time when this structures were deactivated after 40 active years. It is pretend to understand this pieces trough the representation of its time and space using the methodologies extracted from the experiences of Smithson and Virilio. Recognise the abandonment represents not only the actual state of batteries, but also the process until it is result has been achieved. For it, this chapter is divided in two parts: the Process which puts its history in evidence and the journey to the present day; and the Result that concludes by making visible it´s actual state, in a game of scales and times when it reveals paradox: the space that was destined to protect us and embrace great dimensions, with an intimate experience that reveals its delicacy. This paper doesn´t restrict itself to the research of representation tools, but in the capacity of making visible the time logic and the paradox: place experience vs positional logic.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado integrado em Arquitectura (área de especialização em Cidade e Território)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/46375
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Leonor Pires Cascais_2017.pdfTese357,5 MBAdobe PDFVer/Abrir
Anexos.pdfAnexos430,86 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis