Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/45734

TítuloA narrativa como sabotagem - formas alternativas de construção narrativa
Outro(s) título(s)Narrative as sabotagem – alternatives to narrative structures
Autor(es)Palinhos, Jorge
Editor(es)Zagalo, Nelson
Oliveira, Sandra
Palavras-chaveNarrativa
Aristóteles
Estrutura narrativa
Syd field
Modelo dos três atos
Narrative
Aristotle
Narrative structure
Three act model
Data2014
EditoraUniversidade do Minho. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
Resumo(s)A forma da narrativa é um dos temas mais discutidos da atualidade em termos de storytelling, existindo obras e autores praticamente canónicos, como Syd Field, Robert McKee, Christopher Vogler, Blake Snyder, que defendem que existe uma forma mais correta ou eficaz de criar uma narrativa visual. Mais recentemente, a abordagem cognitiva e evolutiva das histórias tem também reforçado a ideia de que existe um modelo ideal de histórias, com Jonathan Gottschall a afirmar que “Stories resist reinvention” (2013). Na minha comunicação proponho-me analisar a ideia da existência de um modelo ideal da narrativa que será proveniente da Antiguidade Clássica, problematizando a sua aceitação até ao início do século XX, nomeadamente com os estruturalistas como Claude Lévi-Strauss e Vladimir Propp, e as versões de grande aceitação nos Estudos Fílmicos, como o modelo dos Três Atos, de Syd Field, nos anos 90, A Viagem do Herói, de Christopher Vogler, nos anos 2000, o Archplot, de Robert McKee, e recentemente o Save the Cat, de Blake Snyder. Todas estas propostas se assemelham, mas também todas divergem, além de serem alvo de críticas e dificilmente abrangerem alguns dos criadores mais interessantes e influentes da sua época.
Narrative structure is one of the most discussed subjects of Narrative Studies, with several semicanonical authors like Syd Field, Robert McKee, Christopher Vogler, Blake Snyder arguing that there are better and more effective ways of structuring a visual narrative. Recently, the cognitive approach to stories as also reinforced the idea that there is na ideal way of telling stories, with Jonathan Gottschall arguing that “Stories resist reinvention” (2013). In this paper I will try to analyze the concept of the existence of the ideal narrative model coming down from the Classic Antiquity, and discuss its general acceptance throughout the 20th Century, namely by structuralists like Claude Lévi-Strauss and Vladimir Propp, or more recent and popular versions frequently quoted and used in Film Studies, like the Three Act Structure by Syd Field, The Hero’s Journey, by Christopher Vogler, the Archplot, by Robert McKee, and Save the Cat, by Blake Snyder. Because if all these proposals are quite similar, they are also very different and many times do not include some of the more daring and interesting storytellers of its age.
TipobookPart
URIhttp://hdl.handle.net/1822/45734
ISBN978-989-8600-31-8
Versão da editorahttp://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/cecs_ebooks/article/view/2012
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:CECS - Livros e capítulo de livros

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Palinhos_Jorge_2014_narrativa-sabotagem.pdf201,95 kBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis