Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/45620

TítuloUse and persistence of empty bivalve shells
Outro(s) título(s)Uso e persistência de conchas vazias de Bivalve
Autor(es)Amorim, Luís Carlos da Silva
Orientador(es)Sousa, Ronaldo Gomes
Ilarri, Martina
Data15-Mar-2016
Resumo(s)Freshwater bivalves are remarkable organisms that can potentially influence biological communities through their engineering attributes, such as their hard shells. Bivalve shells can contribute to important physical modifications that can alter the structure of aquatic benthic communities. One of the most successful invasive species worldwide is the Asian clam Corbicula fluminea, it can cause severe ecological and economic impacts. Minho River is a highly invaded area by the species, currently representing more than 90% of the benthic biomass. Little is known about the effects that shells of different bivalve species, with different morphologies, and origins have on the associated fauna, and for how long they can persist in the freshwater systems. Given that, the objectives of the present study were, to assess the effect of shells of different bivalve species on the macrozoobenthic fauna, and to determine the shell decay rates of the different bivalve species, considering the influence of the size, river condition (lentic versus lotic) and season. For the experiments, shells of native (Anodonta anatina, Potomida littoralis and Unio delphinus) and one invasive (Corbicula fluminea) bivalve species were used. The study results suggest that substrate heterogeneity may play an important role in attracting the macrozoobenthic fauna, as the heterogeneous treatments (the ones that had more than one bivalve species) were associated with more abundant, rich and diverse macrozoobenthic community than the homogeneous treatments, although significant differences were only found for abundance. Furthermore, shell decays varied among species, season, river condition and shell size. Anodonta anatina was the species that exhibited the highest percentage of decay during the four seasons, followed by U. delphinus, C. fluminea and P. littoralis. Also, shells decayed around 50% faster under lotic than under lentic conditions, and the size of the shells also influenced the decay rates. The results of the present study suggest that the structures formed with two species of bivalve shells support significantly more abundant macrozoobenthic communities, and that the shell size, season and river condition associated to other factors (i.e. leaf deposition and agglomerations of shells) can have major influence on the shell decays.
Bivalves de água doce são organismos notáveis que potencialmente podem influenciar as comunidades biológicas através dos seus atributos de engenheiros do ecossistema, como as suas conchas. As conchas dos bivalves podem contribuir para alterações físicas importantes que podem modificar a estrutura das comunidades bentónicas. Uma das espécies invasoras mais bemsucedidas em todo o mundo é a ameijoa Asiática Corbicula fluminea, esta pode causar impactos ecológicos e económicos graves. O Rio Minho constitui uma área altamente invadida por esta espécie, que representa atualmente mais de 90% da biomassa bentónica. Pouco se sabe sobre os efeitos que conchas de diferentes espécies de bivalves, com diferentes morfologias e origens, têm na fauna associada, e por quanto tempo estas podem persistir nos sistemas de água doce. Dito isto, os objetivos do presente estudo foram, avaliar o efeito de conchas de diferentes espécies de bivalve na fauna macrozoobentónica e determinar as taxas de decaimento das conchas destas espécies de bivalves, considerando, a influência do tamanho, condições do rio (lêntico versus lótico) e estações do ano. Para as experiências foram usadas conchas de espécies nativas (Anodonta anatina, Potomida littoralis e Unio delphinus) e da espécie invasora (Corbicula fluminea). Os resultados do presente estudo sugerem que a heterogeneidade do substrato pode ser importante para atrair a fauna macrozoobentónica, uma vez que tratamentos heterogêneos (que continham conchas de mais do que uma espécie de bivalve) estiveram associados a uma mais abundante, rica e diversificada comunidade macrozoobentónica do que os tratamentos homogéneos, porém diferenças significativas foram encontradas apenas para a abundância. Além disso, os decaimentos das conchas variaram entre espécies, estação do ano, condições do rio e tamanho. A espécie A. anatina foi a que exibiu o maior percentual de decaimento durante as estações do ano, seguida das espécies U. delphinus, C. fluminea e P. littoralis. Ainda, as conchas decaíram cerca de 50% mais rápido em condições lóticas, e o tamanho das conchas também influenciou as taxas de decaimento. Os resultados do presente estudo sugerem que estruturas formadas por conchas de duas espécies de bivalve, suportam uma abundância significativamente maior de comunidades macrozoobentónicas, e que o tamanho das conchas, estação do ano, e condições do rio, associados a outros fatores (p.ex. deposição de folhas e aglomeração de conchas) podem ter grande influência no decaimento das conchas.
TipomasterThesis
DescriçãoDissertação de mestrado em Ecologia
URIhttp://hdl.handle.net/1822/45620
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:DBio - Dissertações de Mestrado/Master Theses
BUM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese-Luís-Final.pdf1,05 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis