Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/44642

TitleAutoconceito, vivências académicas e satisfação com a vida: Estudo com alunos universitários de Moçambique
Author(s)Campira, Farissai P.
Araújo, Alexandra M.
Almeida, Leandro S.
KeywordsAutoconceito
Vivências académicas
Satisfação com a vida
Estudantes universitários
Moçambique
Issue dateMay-2016
PublisherInstituto Superior Politécnico Gaya (ISPGaya). Centro de Investigação e Desenvolvimento
JournalRevista de Psicologia, Educação e Cultura
Abstract(s)Este artigo analisa as relações entre autoconceito, dificuldades vivenciadas e satisfação com a vida em estudantes universitários em Moçambique. Procura também explorar as diferenças nos resultados com base nas variáveis género e idade dos estudantes. Participaram neste estudo 246 estudantes com idades entre os 17 e os 45 anos (M = 23.50, DP = 6,10), que frequentavam a Universidade Pedagógica (n = 176,71.7%) e a Universidade Zambeze (n = 70, 28.3%) , sendo a maioria dos estudantes do sexo masculino (64.8%). Foram administrados três instrumentos: o Questionário de Autoconceito para Estudantes Universitários de Moçambique, o Questionário de Dificuldades Antecipadas e a Escala de Satisfação com a Vida. Os resultados mostram uma associação significativa entre o autoconceito e a satisfação com a vida, nomeadamente considerando as dimensões do autoconceito académico, autoconceito social e autoconceito físico, sendo fraca essa relação com o autoconceito religioso. Relacionando o autoconceito com as dificuldades vivenciadas, a correlação é significativa com o autoconceito académico e autoconceito social, sendo de novo fraca a relação com com o autoconceito religioso. Analisando as diferenças no autoconceito em função da variável género, apenas se observa uma diferença com significado estatístico, a favor do sexo feminino, no autoconceito religioso, não tendo sido encontradas diferenças nas dificuldades vivencias e na satisfação com a vida. Por outro lado, tomando a variável idade, as diferenças verificam-se nas dimensões de autoconceito artístico, a favor dos mais novos, e no autoconceito académico e autoconceito social, a favor dos mais velhos. Mais ainda, os estudantes mais velhos vivenciam menores dificuldades no ES e apresentam maior satisfação com a vida.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/44642
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEd - Artigos em revistas científicas nacionais com arbitragem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Autoconceito__vivencias_academicas_(...)_(Campira__Araujo_&_Almeida_2016).pdf5,75 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID