Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/43056

TitleConflito trabalho-família em profissionais de saúde: teoria, investigação e intervenção
Author(s)Simães, C.
Editor(s)Bartholomeu, Daniel
Montiel, José Maria
Machado, Afonso Antonio
Gomes, António Rui
Couto, Gleiber
Cassep-Borges, Vicente
KeywordsConflito Trabalho-Família
Profissionais de Saúde
Relações Interpessoais
Issue date2016
PublisherVetor Editora
CitationSimães, C. (2016). Conflito trabalho-família em profissionais de saúde: teoria, investigação e intervenção. In D. Bartholomeu, J. M Montiel, A. A. Machado, A. R. Gomes, G. Couto, & V. Cassep-Borges (Eds.), Relações interpessoais: Concepções e contextos de intervenção e avaliação (pp. 205-234). São Paulo: Vetor.
Abstract(s)[Excerto] A família, o trabalho e a saúde constituem as três áreas de maior relevo e importância na vida das pessoas, influenciando os seus processos de desenvolvimento, crescimento e funcionamento biopsicossocial, assumindo para os profissionais de saúde, especialmente para as mulheres, um valor particularmente proeminente pelos múltiplos papéis que desempenham conjuntamente no sistema laboral, familiar e sociedade atual (Barnett, Marshall, & Singer, 1992; Baruch, Biener, & Barnett, 1987; Gallie & Russell, 2009; Netemeyer, Boles, & McMurrian, 1996; Wall, 2005). Desde os anos setenta que a investigação tem vindo a salientar de forma mais sistematizada e consistente que o conflito entre o trabalho e a vida familiar constitui uma relevante fonte de stress para os sujeitos e suas famílias, afetando de forma significativa o seu bem-estar físico e mental (Bellavia & Frone, 2005; Gallie & Russell, 2009; Greenhaus & Beutell, 1985; Pal & Saksvik, 2008). Frequentemente as expectativas relacionadas com o desempenho de papéis nos dois domínios não são compatíveis, gerando-se conflitos entre o trabalho e a vida familiar. Estes conflitos têm sido relacionados pela investigação, com a insatisfação no trabalho, burnout, turnover, distress psicológico, insatisfação marital e desagrado com a vida em geral (Netemeyer et al., 1996). De tal forma, que a mútua interferência entre o trabalho e a vida familiar tem sido considerada por vários estudos como uma das dez principais fontes de stress ocupacional, particularmente relevante para os profissionais de saúde, nomeadamente na profissão de enfermagem (Burke & Greenglass, 1999; Innstrand, Langballe, & Falkum, 2010; Simon, Kummerling, & Hasselhorn, 2004; Simon et al., 2008). [...]
TypebookPart
URIhttp://hdl.handle.net/1822/43056
ISBN978-85-7585-782-3
Publisher versionhttp://www.vetoreditora.com.br/produto/1960553/relacoes-interpessoais-concepcoes-e-contextos-de-intervencao-e-avaliacao
AccessopenAccess
Appears in Collections:ESE-CIE - Livros e Capítulos de Livros / Books and Book Chapters


Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis