Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/42555

TítuloValores básicos de vida e reflexividade ética na carreira em jovens
Autor(es)Marques, Cátia Margarida Cunha
Orientador(es)Silva, Ana Daniela Santos Cruzinha Soares
Palavras-chavevalores básicos de vida
reflexividade ética na carreira
jovens
life’s basic values
career ethical reflexivity
youths
Data16-Mai-2016
Resumo(s)O presente estudo pretende estudar os valores básicos de vida e a reflexividade ética na carreira em jovens. Nesse sentido começou-se por rever e analisar criticamente as contribuições teóricas e empíricas no estudo dos valores básicos de vida. Foi validado o modelo e medida de valores de Valdiney Gouveia com jovens portugueses, através de uma análise fatorial confirmatória. Contou-se com 815 jovens (54.5% raparigas), com uma média de idades de 15.3 anos, concluindo-se que há vários indicadores que fornecem evidência das propriedades psicométricas da medida em Portugal. Estudou-se também em que medida fatores sociodemográficos como a idade, o sexo, e o ano de escolaridade predizem os valores básicos de vida. Contou-se com 483 jovens (57.1% raparigas) que responderam a um Questionário sociodemográfico e ao Questionário dos Valores Básicos (QVB). Os resultados indicaram que o sexo é um preditor das subfunções existência e interativa, a favor das raparigas, e de realização, a favor dos rapazes. O ano de escolaridade é um preditor das subfunções normativa e suprapessoal, a favor dos estudantes do ensino básico. Para o estudo da reflexibilidade ética na carreira iniciou-se por considerar algumas abordagens como a teoria do desenvolvimento moral de Kohlberg, o modelo de sistemas ecológicos de Bronfenbrenner, a teoria da circunscrição e do compromisso vocacional de Gottfredson, a teoria do desenvolvimento da aprendizagem de carreira de Law e McGowan, o modelo de concepções de escolha de carreira e de realização de Howard e Walsh, o modelo construção da vida de Savickas e colaboradores, o modelo “ se faire soi “ de Jean Guichard, e os conceitos de reflexividade e metareflexão de Dumora. A partir dos contributos destas abordagens propõe-se um Modelo Conceptual da Reflexibilidade Ética na Carreira que representa formas de pensamento em relação à carreira, dividido em 3 níveis: o nível 1 denominado pensamento em espelho; o nível 2 denominado pensamento comparativo antecipatório; e, o nível 3 denominado questionamento ético. Posteriormente, apresenta-se o processo de construção e de validação de uma grelha de categorias para avaliar a reflexividade ética na carreira em jovens. Para a construção da grelha dois juízes analisaram os discursos de 20 jovens (50% raparigas) entre os 12 e os 18 anos a estudar no ensino básico e secundário. Para a validação da Grelha de Categorias dos Conteúdos de Pensamento sobre a Carreira (GCCPC) dois juízes analisaram as entrevistas de 40 jovens (47.5% raparigas) entre os 12 e os 20 anos de idade, a estudar no ensino básico e secundário. Calculou-se os coeficientes Kappa de Cohen verificando o grau de concordância entre os juízes. Os resultados mostraram que a GCCPC é adequada para medir a reflexividade ética na carreira. Os resultados obtidos são discutidos e enquadrados à luz do Modelo Conceptual da Reflexibilidade Ética na Carreira (MCREC). Estudou-se também se fatores sociodemográficos como o sexo, a idade e ano de escolaridade poderão ser preditores da reflexividade ética na carreira. Contou-se com 60 jovens (48.3% raparigas), entre os 13 e os 20 anos, a estudar no ensino básico e secundário. Estes jovens responderam a uma entrevista semiestruturada. As entrevistas foram analisadas recorrendo-se ao Sistema de Avaliação da Reflexividade Ética (SARE). Este sistema inclui a utilização da GCCPC e a equivalência das categorias aos níveis propostos no MCREC. Analisou-se em que medida é que os três níveis de pensamento ético na carreira podem ser preditos pela idade, sexo e/ou ano de escolaridade. Os resultados indicam que o ano de escolaridade é um preditor significativo do nível 2 pensamento comparativo antecipatório. A idade é um preditor do nível 3 questionamento ético. Por último conduziu-se um estudo que averiguou se há diferenças quanto aos valores de acordo com o nível de reflexividade ética na carreira de jovens. Foram entrevistados 60 jovens (48.3% raparigas), entre os 13 e os 20 anos, a estudarem no ensino básico e secundário. Estes jovens responderam também a um Questionário sociodemográfico e ao QVB. Estas entrevistas foram codificadas tendo como base a GCCPC, e para a análise do conteúdo recorreu-se ao SARE. Foram realizadas análises descritivas, um teste t para amostras independentes, uma anova unifatorial, e uma Manova. Os resultados indicam que não há diferenças significativas entre rapazes e raparigas nem quanto aos valores nem quanto à reflexividade ética e que há um efeito significativo do ano de escolaridade em todos os níveis de reflexividade ética bem como, se verifica um efeito significativo do ano de escolaridade na subfunção interativa e na normativa. A Manova sugere que há diferenças nos níveis de reflexividade ética quanto à subfunção experimentação. Com base nos resultados, sugerem-se pistas de intervenção psicológica e educacional com jovens, bem como, pistas para futuras linhas de investigação no âmbito da Psicologia da Carreira.
This research aims to study life’s basic values and career ethical reflexivity in youths. Thus the investigation was started by critically analyzing the theoretical and empirical contributions to life’s basic values study. The Valdiney Gouveia’s approach to values was validated with Portuguese youths, by a confirmatory factorial analysis. The participants were 815 youths (54.5% female), with the average age of 15.3 years old, concluding that there are various indicators giving evidence to the measurement’s psychometric properties in Portugal. The impact of sociodemographic factors such as age, gender and scholar level was also studied in life’s basic values. From the participants, 483 youths (57.1% female) answered the Sociodemographic Questionnaire and the Basic Values Survey (BVS). The results showed that gender is a predictor of existence and interactive subfunctions, for females, and of promotion subfunction, for males. The level of education is a predictor of normative and suprapersonal subfunctions, for students of basic educational level To study the career ethical reflexivity we started by considering several approaches such as Kohlberg’s theory of moral reasoning, Bronfenbrenner’s ecological systems theory, Gottfredson’s theory of circumscription and compromise, Law and McGowan’s career’s learning theory, Howard and Walsh’s Conceptions of career choice and attainment, Savickas and collegues’ life design model, Jean Guichard’s “se faire soi” model, and Dumora’s reflexivity and metareflection concepts. From these approaches’ contributions, it was proposed that the Career Ethical Reflexivity’ Conceptual Model represents ways of thinking regarding the career divided into 3 levels: level 1 denominated mirror thinking; level 2 denominated anticipatory comparative thinking; and level 3 denominated ethical questioning. Then, the development and validation process of a grid of categories to evaluate the career ethical reflexivity in youths is presented. To develop that grid, two judges analyzed the speeches of 20 youths (50% female), with ages between 12 and 18 years old, studying in the basic and secondary educational levels. For the validation of Career’s Thought Contents Categories’ Grid (CTCCG) two judges analyzed the interviews of 40 youths (47.5% female), with ages between 12 and 20 years old, studying in basic and secondary educational levels. Cohen’s Kappa coefficients were calculated to verify the agreement level between the judges. The results showed that the CTCCG is adequate to measure career ethical reflexivity. The results are discussed and framed in accordance with the Career Ethic Reflexivity’ Conceptual Model (CERCM). We also studied if sociodemographic factors such as gender, age and educational level could be predictors of career ethical reflexivity. There were 60 youths (48.3% female), with ages between 13 and 20 years old, studying in the basic and secondary educational levels. Those youths answered a semi structured interview. The interviews were analyzed using the Ethic Reflexivity Evaluation System (ERES). This system includes the use of CTCCG and the categories’ equivalence to the CERCM’s proposed levels. It was also analyzed in which way the three levels of career ethical thinking can be predicted by age, gender and/or school grade. The results indicated that the school grade is a significant predictor of level 2 – anticipatory comparative thinking. The age is a level 3 – ethical questioning – predictor. Finally, a study was conducted in which we investigated if there are differences in values regarding the level of career ethical reflexivity in youths. 60 youths were interviewed (48.3% female), with ages between 13 and 20 years old, studying in basic and secondary educational grade. These youths also answered a Sociodemographic Questionnaire and the BVS. These interviews were codified using the CTCCG, and the content was analyzed resorting to ERES. Descriptive analysis, a t test to independent samples, a one way anova and a multivariance analysis of variance (Manova) were conducted. The results indicate that there are no significant differences between males and females, regarding neither the values nor the ethical reflexivity, and that there is a significant positive effect of education level on all levels of ethical reflexivity, as well as a significant effect of the education level on interactive and normative subfunctions can be found. The Manova suggests that there are differences in the ethical reflexivity levels regarding the promotion subfunction. Based on the results, routes to psychological and educational intervention with youths are suggested, as well as paths to new investigation branches in the Career Psychology field.
TipodoctoralThesis
DescriçãoTese de Doutoramento em Psicologia Aplicada
URIhttp://hdl.handle.net/1822/42555
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:CIPsi - Teses de Doutoramento
BUM - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Catia Margarida da Cunha Marques.pdf3,4 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis