Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/42508

TitleCaracterísticas e especificidades da comunicação social na perturbação do espectro do autismo
Other titlesSocial communication characteristics and specificities in autism spectrum disorder
Author(s)Reis, Helena Isabel Silva
Pereira, Ana Paula da Silva
Almeida, Leandro S.
KeywordsEducação especial
Comunicação Social
Comunicação social
Perturbação do espectro do autismo
Special education
Autism spectrum disorder
Social communication
Issue date2016
PublisherABPEE
JournalRevista Brasileira de Educação Especial
CitationReis, H. I., Pereira, A. P. S., & Almeida, L. (2016). Características e Especificidades da Comunicação Social na Perturbação do Espectro do Autismo. Revista Brasileira de Educação Especial, 22(3), 325-336.
Abstract(s)Este artigo descreve e problematiza as características da Comunicação Social na Perturbação do Espetro do Autismo (PEA), tendo por base os critérios de diagnóstico do Manual de Diagnóstico das Perturbações Mentais, DSM 5. Destaca, entre outros aspetos, a fusão da interação social com a comunicação relevando a sua importância para a definição do diagnóstico e da intervenção em crianças com PEA. Confronta ainda as diferentes perspectivas que sustentam argumentos e críticas à classificação proposta pelo DSM-5. Analisa a especificidade da linguagem, do discurso, da pragmática, da prosódia da sintaxe, da morfologia e da semântica na criança com PEA, bem como as suas implicações na adequação e desenvolvimento das suas competências comunicativas. A identificação destas competências reforça a importância de uma intervenção o mais precoce possível, realizada nos contextos naturais, da criança e da sua família, que objetive a potencialização de níveis de envolvimento e participação da criança, promotores de oportunidades de aprendizagem e de desenvolvimento das suas competências comunicativas e sociais.
This article describes and discusses the characteristics of Social Communication in Autism Spectrum Disorder (ASD) based on the diagnostic criteria of the Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, DSM 5. It highlights, among others, the merger of social interaction and communication and its importance for diagnosis and intervention of children with ASD. It also confronts the different perspectives that underpin arguments and criticisms to the classification proposed by DSM-5. It analyzes the specificity of language, discourse, pragmatics, syntax prosody, morphology and semantics in children with ASD as well as their implications for adaptation and development of their communicative skills. Identifying these skills reinforces the importance of the earliest intervention possible, conducted in the child and family’s natural contexts aiming to enhance involvement levels and participation of the child, promoters of learning opportunities and development of their communicative and social skills.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/42508
DOI10.1590/S1413-65382216000300002
ISSN1413-6538
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:CIEd - Artigos em revistas científicas internacionais com arbitragem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO REVISTA BRASILEIRA EE HELENA.pdf537,85 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID