Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/42307

TitleAbuso psicológico na intimidade: prevalência e impacto na saúde mental em universitários
Other titlesPsychological abuse: prevalence and mental health impact on college students
Author(s)Fonseca, Elisa Carolina Sá
Advisor(s)Maia, Angela
KeywordsViolência na intimidade
Abuso psicológico
Prevalência
Saúde mental
Intimate partner violence
Psychological abuse
Prevalence
Mental health
Issue date2016
Abstract(s)Não obstante a elevada prevalência e impacto na saúde mental, o estudo do abuso psicológico permanece escasso. Paralelamente, utilizam-se instrumentos limitados para a sua aferição e descuram-se variáveis como o sexo e a orientação sexual. A presente investigação visa identificar as características da violência nas relações de intimidade, com enfoque no abuso psicológico, analisado em função do sexo e orientação sexual, e avaliar a relação do abuso psicológico com indicadores de saúde mental. A amostra é constituída por 661 estudantes, de ambos os sexos, de uma universidade pública portuguesa, que completaram um protocolo online. Os resultados evidenciam o abuso psicológico como a forma mais prevalente de violência na intimidade e revelam, de modo geral, a ausência de diferenças entre sexos e orientação sexual. Os participantes com autorrelato de abuso psicológico apresentam elevação de sintomas psicopatológicos, medidos pelo Brief Symptom Inventory, independentemente do sexo. Controlados os efeitos das variáveis sociodemográficas e do abuso físico e sexual, o abuso psicológico contribuiu significativamente para explicar o nível de sintomatologia geral. Este estudo evidencia o impacto do abuso psicológico e a necessidade de se ampliarem esforços de investigação e prevenção, desenvolvendo uma abordagem mais inclusiva de género e orientação sexual.
In spite of its high prevalence and impact on mental health, the study of psychological abuse remains scarce. At the same time, instruments used for its assessment are limited and variables like gender and sexual orientation are neglected. The present study aims to identify the main features of intimate partner violence, with special attention to psychological abuse, analyzed in terms of gender and sexual orientation, and to assess the relationship between psychological abuse and mental health outcomes. The sample comprises 661 students of both sexes from a public Portuguese university who completed an online protocol. The results highlight that psychological abuse is the most prevalent form of intimate partner violence and reveal, in general, the absence of differences between genders and sexual orientations. Participants who report psychological abuse show elevation of psychopathological symptoms, assessed by Brief Symptom Inventory, regardless of gender. Even after controlling for the effects of sociodemographic variables and physical and sexual abuse, psychological abuse significantly contributed to explain the symptomatology. This study highlights the impact of psychological abuse and the need to extend research and prevention efforts, developing a more inclusive approach of gender and sexual orientation.
TypemasterThesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Psicologia
URIhttp://hdl.handle.net/1822/42307
AccessopenAccess
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado Integrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Elisa Carolina Sá Fonseca.pdf1,75 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis