Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/42296

TitleThe performance of healthcare funds: is their performance healthy in the U.S.?
Author(s)Pinto, Cláudio Jorge Pereira
Advisor(s)Leal, Cristiana Maria da Silva Cerqueira
Issue date2016
Abstract(s)The study of sector funds has become popular over the past years. However, there is not much in the literature regarding the health sector funds and their performance. Thus, the objective of the present dissertation is to assess their performance in comparison to different benchmarks with different models, in the US market. In order to assess healthcare funds’ performance, 71 funds of the US healthcare sector are assessed with the mostly used methodology in the literature. That is, the one-factor model by Jensen (1968), the three-factor model by Fama and French (1993), the four-factor model by Carhart (1997) and the five-factor model by Fama and French (2015). Furthermore, two portfolios are built with the 71 funds - an equally-weighted and a value-weighted portfolio – during the period from June 2001 and September 2014. Both portfolios are tested with the models mentioned both under the unconditional and the conditional approach (Christopherson et al.,1998). Another way of taking the economy into account is using a dummy variable for the NBER (National Bureau of Economic Research) recession and expansion periods. According to the models applied, there seems to be evidence that these sector funds are able to beat the market. Also, there is some evidence that the alphas are time varying, even though they do not tend to change from expansion to recession periods. There is evidence that the larger funds tend to show time-varying betas and in general, these funds are more exposed to the sector market. The systematic risk does not vary from recession to expansion periods. Lastly, there is some evidence that the alphas and betas are time varying – the hypothesis gets stronger as more factors are added to the model and the explanatory power increases.
O estudo de fundos sectoriais tem-se tornado popular ao longo dos últimos anos. Contudo, ainda há uma lacuna na literatura no que diz respeito a fundos sectoriais da área da saúde e respetivo desempenho. Assim, o objetivo da presente dissertação passa por avaliar o desempenho destes fundos específicos, presentes no mercado dos Estados Unidos da América. em comparação com diferentes benchmarks através de vários modelos distintos. De modo a avaliar o desempenho, 71 fundos norte-americanos do sector de saúde são avaliados com algumas metodologias das mais utilizadas na literatura. Ou seja, o modelo de um fator de Jensen (1968), o modelo de três fatores de Fama e French (1993), o modelo de quatro fatores por Carhart (1997) e o modelo de cinco fatores de Fama e French (2015). Além disso, são construídas duas carteiras com os 71 fundos – uma carteira ponderada por pesos iguais dos fundos constituintes e uma carteira ponderada por valor - durante o período de junho de 2001 a setembro de 2014. Ambas as carteiras foram testadas com os modelos mencionados, tanto ambas as formas não condicionais e condicionais a variáveis económicas (Christopherson et al., 1998). Outra forma de ter a economia em consideração passa por uma variável dummy para os períodos de recessão e expansão identificadas pela Agência Nacional de Pesquisa Económica (National Bureau of Economic Research: NBER). De acordo com os modelos aplicados, há evidências de que estes fundos setoriais são capazes de vencer o mercado. Do mesmo modo, há alguma evidência de que as alfas variam ao longo do tempo, embora estes não tendam a variar com os períodos de expansão e recessão. Os fundos de maior capitalização tendem a apresentar betas variáveis em função do tempo e, em geral, uma maior exposição ao mercado sector. O risco sistemático não varia com os períodos de recessão e expansão. Por último, existe alguma evidência de que os alfas e betas são variáveis no tempo - a hipótese fica mais forte à medida que mais fatores são adicionados ao modelo e o poder explicativo aumenta.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Finance
URIhttp://hdl.handle.net/1822/42296
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Cláudio Jorge Pereira Pinto.pdf
  Restricted access
2,54 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID