Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/42203

TitleThe performance of green funds in the UK
Author(s)Moreira, Sara Catarina Carvalho
Advisor(s)Cortez, Maria do Céu
Issue date2016
Abstract(s)The purpose of this dissertation is to evaluate the performance of UK green funds that invest in the domestic, global and European market by using unconditional and conditional models of performance evaluation. To compare the performance of green funds with conventional funds, we use a matched-pairs analysis, in which each green fund is matched with a portfolio of conventional funds according to several fund characteristics. Thus, performance differences between green and conventional funds cannot be explained by any of these characteristics. Applying the unconditional and conditional Carhart (1997) four-factor model to a dataset including 17 green and 51 conventional funds for the period January 2000 to September 2014, the results show that most funds present neutral performance, although some green funds investing domestically underperform the market. The results are thus consistent with prior research on green funds, such as Climent and Soriano (2011), Muñoz, Vargas and Marco (2014) and Silva and Cortez (2015). We also find that domestic green funds underperform conventional funds in expansion periods. In recession periods, the performance of domestic green funds is not different from that of their conventional peers. In periods of good times, global and European green funds perform similar to global and European conventional funds. In periods of recession, the performance of European green funds improves significantly.
O objetivo desta dissertação é avaliar o desempenho de fundos de investimento verdes do Reino Unido que investem no mercado doméstico, global e Europeu, através da aplicação de modelos não condicionais e modelos condicionais de avaliação do desempenho. De forma a comparar o desempenho dos fundos verdes com fundos convencionais, é adotado o procedimento de matched-pairs analysis, em que cada fundo verde é comparado com uma carteira de fundos convencionais com características semelhantes. Desta forma, diferenças de desempenho entre os fundos verdes e os fundos convencionais não podem ser explicadas por estas características. Aplicando o modelo de quatro fatores de Carhart (1997) num contexto não condicional e condicional a uma amostra que inclui 17 fundos verdes e 51 fundos convencionais para o período de Janeiro de 2000 a Setembro de 2014, os resultados indicam que os fundos verdes apresentam um desempenho neutro, embora alguns fundos verdes que investem domesticamente tenham desempenhos negativos. Os resultados são assim consistentes com outros estudos, nomeadamente os de Climent e Soriano (2011), Muñoz, Vargas e Marco (2014) e Silva e Cortez (2015). Os resultados mostram ainda que, em períodos de expansão, os fundos verdes domésticos têm um desempenho negativo em relação aos fundos convencionais. Em periodos de recessão, o desempenho dos fundos verdes domésticos não é diferente do dos fundos convencionais. Em períodos de bons tempos, os fundos verdes globais e Europeus apresentam um desempenho semelhante aos fundos convencionais globais e Europeus. Em períodos de recessão, o desempenho dos fundos verdes Europeus melhora significantemente.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Finanças
URIhttp://hdl.handle.net/1822/42203
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sara Catarina Carvalho Moreira.pdf
  Restricted access
486,29 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID