Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/41575

TitleThe real economic effects of cross-delistingfrom the united states: evidence on post-operating performance, financial constraints and stock crash risk
Other titlesOs efeitos económicos da deslistagem das ações dos mercados de capitais norte-americanos: evidência ex-post sobre o desempenho operacional, restrições financeiras e risco de queda abrupta no preço das ações
Author(s)Silva, Sónia Maria da Silva Faria Nogueira da
Advisor(s)Loureiro, Gilberto
Issue date8-Feb-2016
Abstract(s)In this study we examine the economic consequences for firms that cross-delisted from a U.S. stock exchange. Using a sample of foreign firms that cross-delisted from U.S. exchange markets from 2000 to 2012, we investigate the long-term performance, the level of financial constraints, and the likelihood of stock price crashes after the cross-delisting event. We document several new findings as follows: i) cross-delisted firms have less growth opportunities, in the long-run, than their cross-listed peers; ii) after the adoption of Rule 12h-6 of 2007, cross-delisted firms exhibit a significant decline in operating performance; iii) cross-delisted firms underperform their cross-listed peers as they experience negative average abnormal returns, especially in the post-cross-delisting period; iv) cross-delisted firms face higher financial constraints post-delisting than their cross-listed counterparts, and also tend to save more cash out of cash flows; v) the increase in financial constraints post-cross-delisting seems to be primarily driven by informational frictions that constrain access to external financing, which are stronger for firms from countries with weaker investor protection and less developed capital markets; vi) cross-delisted firms experience a significant increase in crash risk associated with earnings management in the post-delisting period relative to a control sample of cross-listed firms, and this effect is more pronounced for delisted firms from countries with weaker investor protection and poor quality of their information environment; vii) cross-delisted firms that engage in earnings management to inflate reported earnings prior to a seasoned equity offering are more likely to a subsequent stock price crash.
Neste estudo analisam-se as consequências económicas da deslistagem de empresas estrangeiras listadas nos mercados acionistas dos Estados Unidos. Usando uma amostra de empresas estrangeiras listadas e deslistadas das bolsas de valores Norte-Americanas entre 2000 e 2012, investiga-se o desempenho (económico) de longo prazo, o nível de restrições financeiras e a probabilidade de queda abrupta no valor de mercado das ações após a deslistagem. Os resultados empíricos deste estudo suportam as seguintes evidências: i) as empresas estrangeiras que se deslistam têm menores oportunidades de crescimento, no longo prazo, do que empresas estrangeiras comparáveis que permanecem listadas nos mercados Norte-Americanos; ii) as empresas estrangeiras que se deslistam após a adoção da norma 12h-6 de 2007, exibem um significativo decréscimo no seu desempenho operacional; iii) as empresas estrangeiras que se deslistam apresentam um desempenho no mercado de capitais inferior a um grupo de empresas comparáveis que se mantêm listadas, apresentando rendibilidades supranormais negativas, sobretudo no período após a deslistagem; iv) as empresas estrangeiras deslistadas enfrentam maiores restrições financeiras após a deslistagem por comparação com empresas similares que permanecem listadas e tendem também a conservar um nível mais elevado de reservas de caixa e equivalentes; v) o aumento das restrições financeiras no período após a deslistagem parece resultar de fricções no ambiente informacional que limitam o acesso ao financiamento externo, sendo esta evidência mais pronunciada para empresas estrangeiras originárias de países com menor nível de proteção legal aos investidores e com mercados de capitais menos desenvolvidos; vi) as empresas estrangeiras que se deslistam sofrem (por comparação com um grupo de empresas de controle com características similares) um aumento significativo no risco de queda abrupta no preço das suas ações relacionada com manipulação de resultados verificada, principalmente, no período após a deslistagem, sendo este efeito mais pronunciado para empresas estrangeiras originárias de países com menor nível de proteção legal aos investidores e com pior qualidade do seu ambiente informacional; vii) as empresas estrangeiras deslistadas que se envolvem em manipulação de resultados antes de uma nova oferta pública acionista são as que apresentam maior probabilidade de sofrerem uma queda abrupta no preço das suas ações.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de Doutoramento em Ciências Empresariais.
URIhttp://hdl.handle.net/1822/41575
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
NIPE - Teses de Doutoramento e Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sónia Maria da Silva Faria Nogueira da Silva.pdf2,51 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID