Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/41000

TitleAs mulheres com VIH-SIDA no discurso jornalístico: um estudo feminista sobre a activação ideológica dos estereótipos
Author(s)Santos, Anabela Moreira
Advisor(s)Pinto-Coelho, Zara
KeywordsVIH / SIDA
Mulheres
Discurso jornalístico
Ideologia
Estereótipo
Feminismo
HIV / AIDS
Women
Media discourse
Ideology
Stereotypes
Feminism
Issue date2009
Abstract(s)Esta dissertação visa destrinçar e analisar as ideologias que influenciam o discurso jornalístico sobre mulheres com VIH/SIDA. Em particular, procura destacar os estereótipos que integram essas ideologias. O corpus deste estudo é composto por treze notícias sobre mulheres com VIH/SIDA, publicadas em jornais diários, generalistas e de âmbito nacional entre Janeiro de 2007 e Setembro de 2008. Com base na Análise Crítica Feminista do Discurso, este estudo releva a imbuição de ideologias de género, sexista, xenófoba e racista nos modelos mentais dos/as jornalistas. Influenciando o uso de estereótipos no discurso jornalístico, estas ideologias manifestaram-se na construção das prostitutas como repositório/fonte de VIH e como criminosas sexuais. Privilegiaram ainda a representação das africanas como negligentes em relação ao vírus, das grávidas como fonte de perigo para os bebés, das mulheres idosas como sexualmente inactivas e das mães solteiras como mulheres mais vulneráveis. Os resultados mostram, assim, a ausência da perspectiva de género nas rotinas jornalísticas. Importa, portanto, apostar em práticas feministizadas no sentido da promoção de discursos emancipatórios, heterogéneos e inclusivos; da valorização de temáticas referentes ou que envolvem mulheres – como, por exemplo, a feminização do VIH/SIDA; da credibilização das mulheres como fontes de informação; e da erradicação do patriarcado que reveste as relações de poder.
This dissertation aims to discriminate and to analyze the ideologies which influence the media discourse about women living with HIV/AIDS. Particularly, it attempts to highlight the stereotypes which are included in those ideologies. Its corpus is composed by thirteen news about women living with HIV/AIDS. They were published from January 2007 to September 2008 in the daily and generalist newspapers with a national scope. Based on Feminist Critical Discourse Analysis, this research brings to light the influence of the gender, sexist, xenophobic and racist ideologies in the mental models of journalists. Influencing the use of stereotypes in the media discourse, these ideologies are noticeable in the construction of prostitutes as a repository/source of HIV and as sexual criminals. They also favored the representation of African women as negligent in relation to the virus, pregnant women as a danger to their babies, elderly women as sexually inactive and single mothers as more vulnerable. The results show the exclusion of the gender perspective from journalist routines. Therefore, it‟s important to support feministized practices to promote emancipatory, heterogeneous and inclusive discourses; to draw attention to issues which refer to or involve women – for instance, the feminization of HIV/AIDS –; to give credibility to women as media sources; to eradicate the patriarchy from the power relations.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Ciências da Comunicação (área de especialização em Informação e Jornalismo)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/41000
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
CECS - Dissertações de mestrado / Master dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Anabela Moreira dos Santos.pdf5,53 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID