Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/1822/40784

TítuloProduction and characterization of ZrCN-Ag coatings deposited by mganetron sputtering
Autor(es)Velasco, Sebastian Calderon
Orientador(es)Carvalho, S.
Cavaleiro, Albano
Data28-Jan-2016
Resumo(s)Zr-C-N coatings, incorporating silver as antibacterial agent, are deposited onto stainless steel 316L (SS316L) and Si (100) substrates by unbalanced magnetron sputtering; their corrosion and tribological properties were evaluated to understand their potential to be used in joint orthopedic devices. Zirconium carbonitride was selected owing to both its excellent biocompatibility and non-toxic behavior. Despite ZrCN has been widely studied, no other report on the deposition and characterization of Zr-C-N-Ag coatings exist in the literature, to the author knowledge. Therefore, the contribution of this project for the state of the art on Zr-C-N system alloyed novel metallic elements is: (i) A structural characterization, including the phase composition, based on the identification of crystalline (X-ray diffraction and transmission electron microscopy) and amorphous phases (Raman spectroscopy), and the chemical composition of the material both in bulk (electron probe microanalysis) and at the surface (X-ray photonelectron spectroscopy). The morphology of the coatings was also studied (scanning electron microscopy), in order to evidence the influence of the deposition parameters on the coatings cross-section and surface morphology, and correlate them with the functional properties. (ii) In order to optimize the adhesion, mechanical and electrochemical properties of the coatings; an optimization method was applied to the deposition process to decrease the final number of coating runs. (iii) The in-depth electrochemical and tribological characterization of the coatings was performed in a Hank’s balanced salt solution with 10 gr/L of bovine serum albumin, in order to mimic as much as possible the condition of the biological fluid of human body. In Zr-C-N-Ag system a diversity of phases can occur, such as zirconium carbonitride (ZrCN), amorphous carbon (a-C or a-(C, N)) and metallic silver (Ag). By controlling the deposition conditions, it is possible to adjust the amount of each phase, and then, to tune the properties of the system. The optimization of the deposition process shows that the ideal composition of the Zr-C-N-Ag coatings is attained when the Zr2CN phase is deposited, with less than 8 at. % of silver nanoparticles, allowing achieving the best compromise between mechanical, electrochemical and tribological properties. The electrochemical evaluation reveals that both silver and amorphous carbon phases are detrimental to the corrosion resistance. The increase of silver triggers a more active electrochemical reactions in the system that increases the corrosion process. In addition, the combination of silver and amorphous phases produces a more electrochemical porous materials, which promotes the penetration of the electrolyte. Although marginally, silver also negatively affects the wear resistance of the system, when tested against an ultra-high molecular weight polyethylene, due to a delay it causes in the formation of a protective albumin layer. The coefficient of friction (COF) of the coatings, did not show any correlation with the amount of silver, while the amorphous carbon phases seems to reduce the COF. Finally, the phase distribution showed a relevant role in the silver ion release to the electrolyte, as a function of the silver nanoparticles surrounding. This distribution of phases creates nanogalvanic couples in the system that controls the silver ion release, depending on a:C or ZrCN phases, the oxidation of silver can be enhanced or retarded, respectively. The antibacterial effect of the system does not have a direct relation with the silver ion release. Even coatings with low silver ion release may possess antibacterial capabilities, if silver is highly agglomerated on the surface.
Neste trabalho foram depositados revestimentos do sistema Zr-C-N-Ag, incorporando a prata como um agente antibactericida, em substratos de aço inoxidável 316L e silício (100), utlizando a técnica de pulverização catódica por magnetrão. Os revestimentos foram caraterizados no que concerne o seu comportamento tribológico e à corrosão, no sentido de compreender o seu potencial para serem utilizados em próteses ortopédicas. O zircónio foi selecionado por causa da sua biocompatibilidade e comportamento não tóxico. Ao conhecimento do autor, apesar do sistema ZrCN ter sido amplamente estudado, não existe na literatura qualquer referência à investigação deste sistema incorporando prata. Assim, a contribuição deste trabalho para o estado da arte dos revestimentos Zr-C-N com adições de outros elementos é: (i) Caraterização estrutural, incluindo a análise da composição fásica, baseada quer na identificação das fases cristalinas (difração de raios X e microscopia eletrónica de transmissão) e amorfas (espectroscopia Raman) quer na avaliação da composição química dos revestimentos, no maciço (microssonda eletrónica) e na superfície (espectroscopia de fotoeletrões de raios X). A morfologia dos revestimentos em superfície e secção transversal foi analisada por microscopia eletrónica de varrimento, pondo em evidência a influência dos parâmteros de deposição na rugosidade e compacidade dos revestimentos. (ii) De modo a otimizar a adesão e as propriedades mecânicas e eletroquímicas dos revestimentos, um método de otimização foi aplicado ao processo de deposição para diminuir o número total de experiências. (iii) A caraterização eletroquímica e tribológica dos revestimentos foi realizada numa solução salina balanceada com 10 gr/L de albumina sérica bovina de modo a mimetizar as condições dos fluidos biológicos caraterísticos do corpo humano. Podem occorrer no Sistema Zr-C-N-Ag diversas fases, tais como os carbonitretos de zircónio (ZrCN), carbono amorfo (a-C or a-(C, N)) e prata metálica (Ag). Controlando as condições de deposição, é possível ajustar a quantidade de cada uma das fases e, então, alcançar as propriedades desejadas. A otimização do processo de deposição mostra que a composição ideal para os revestimentos de Zr-C-N-Ag é atingida quando é depositada a fase Zr2CN, com menos de 8 % at. de nanopartículas de prata, permitindo encontrar o melhor compromisso entre propriedades mecânicas, eletroquímicas e tribológicas. A caraterização eletroquímica permitiu concluir que ambas as fases de prata e de carbono amorfo são prejudiciais para a resistência à corrosão. Adicionalmente, a prata tem uma ação negativa na resistência ao desgaste do sistema, quando os testes são realizados contra um contracorpo de polietileno de alta densidade de elevado peso molecular, devido ao atraso que ela provoca na formação no contato da camada protetora de albumina. Finalmente, a distribuição de fases tem um papel relevante na libertação de iões de prata para o eletrólito, dependente da vizinhança que têm as nanopartículas de prata. Dependendo de haver a fase de carbono amorfo ou de ZrCN, a oxidação da prata pode ser, respetivamente, realçada ou retardada. O efeito antibactericida do sistema não tem uma relação direta com a libertação dos iões de prata. Mesmo revestimentos com libertação de iões de Ag reduzida podem possuir capacidades antimicrobianas, se houver suficiente teor de prata aglomerada na superfície.
TipodoctoralThesis
DescriçãoTese de Doutoramento (Programa doutoral em Engenharia de Materiais)
URIhttp://hdl.handle.net/1822/40784
AcessoopenAccess
Aparece nas coleções:BUM - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_Sebastian Calderon Valasco_2015.pdf10,59 MBAdobe PDFVer/Abrir

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu Currículo DeGóis