Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/40782

TitleO hospital da misericórdia de Penafiel (1600-1850)
Author(s)Fernandes, Paula Sofia Costa
Advisor(s)Araújo, Maria Marta Lobo de
Issue date4-Jan-2016
Abstract(s)O nosso estudo incide no hospital da misericórdia de Penafiel, desde 1600 até 1850. Analisamos a sua evolução, quer no que respeita ao edifício onde se localizava, os profissionais contratados para prestarem a assistência aos doentes, os seus utentes, as patologias de que sofriam, o tratamento efetuado e a sua botica, inserindo-o na confraria que o administrava. Tentamos estabelecer ligações e ver o hospital como uma das valências e funções da misericórdia, a par de outras. Para tal, tivemos que o contextualizar com o nascimento, afirmação e consolidação da confraria e das restantes obras de misericórdia que praticava. A evolução e desenvolvimento da assistência hospitalar inserem-se e interligam-se na instituição que a geria e não poderiam ser desvinculadas dos avanços e recuos da mesma, dos períodos de maior desafogo económico ou de maiores dificuldades financeiras e tensões internas ou externas. Teve-se em linha de conta as especificidades da localidade, as medidas tomadas pelo município, as características populacionais, de maneira a se entender quem geria a santa casa, quem cuidava dos doentes e quem eram os pobres que caíam internados. Ao mesmo tempo, procurou-se entender as linhas evolutivas da medicina e farmácia, nestes duzentos e cinquenta anos, de forma, a integrar o hospital de Penafiel, mostrando os seus avanços ou estagnações face às linhas gerais da história hospitalar europeia e sobretudo nacional. A análise do hospital pressupôs, igualmente, o estudo da forma de aquisição dos remédios utilizados para a cura, dos locais de confeção dos mesmos, essencialmente, após a santa casa ter criado botica própria. A administração da botica, a relação dos provedores e mesários com a mesma e com os boticários, os conhecimentos destes, a riqueza ou debilidades dos seus produtos face aos conhecimentos existentes na altura, foram analisados. A cura dos corpos não se poderia fazer sem o apoio das panaceias que os reabilitavam. A observação de um lato período temporal permitiu compreender a evolução, os períodos de estagnação e os avanços ou recuos da assistência hospitalar proporcionada pela confraria, sempre interligados com a vida confraternal e os seus constrangimentos e conquistas. Os avanços da medicina, as políticas régias relacionadas com a assistência foram tidos em linha de conta, pois a cura e tratamento de doentes em Penafiel, não podem ser analisadas sem uma visão global que se insere na evolução e preocupação europeia e nacional do cuidado para com os corpos dos outros. O peso da alma face ao corpo numa fase inicial desta assistência e depois do corpo face à alma, espelho da evolução das mentalidades durante estes duzentos e cinquenta anos, foram tidos em conta. Ambos fizeram parte da assistência hospitalar proporcionada pela misericórdia evoluindo de acordo com a sociedade e as necessidades mais prementes desta. A tipologia das doenças que afligiram a população internada, as suas características e a forma de serem encaradas, diagnosticadas e tratadas, a sua evolução e formas de as encarar foram igualmente estudadas. Identificou-se grupos de doentes e épocas, quer anuais, quer sazonais, em que algumas patologias eram mais preponderantes. Caracterizou-se social e economicamente os assalariados da casa ao serviço do hospital e botica, avaliando a sua relação com a confraria, quer como funcionários, quer como irmãos ou parentes de irmãos, a relação destes e a sua presença em cargos camarários, tendo-se efetuado breves estudos de caso, na medida em que só se conhecendo profundamente estes homens se conheceria a medicina e o tratamento por estes efetuado.
Our essay focuses on Penafiel Hospital of Santa Casa da Misericórdia, from 1600 to 1850. We analysed its evolution, concerning its building location, the hired staff to pay assistance to patients, its users, the pathologies they suffered, the used treatment and its pharmacy, inserting it in the guild which administrated it. We have tried to establish connections and see the hospital as one of the utilities and functions of the Holy House of Mercy Hospital along others. For that, we had to contextualize with the birth, affirmation and consolidation of the Guild and its remaining work that the Mercy Hospital practised. The evolution and development of medical assistance are inserted and come together with the institutions which managed it and couldn’t be apart from its backs and forwards, from its good economical periods or its major financial difficulties and its internal and external tensions. We had in consideration the local specifications, the measures taken by the local authority, the population features, in order to understand who managed Santa Casa, who took care of the patients and who were the poor interned. At the same time, we have tried to understand the evolutionary lines of medicine and pharmacy throughout these 250 years, in order to integrate Penafiel’s Hospital, showing their improvements or stagnation regarding the european hospital history and, above all, the national hospital history. This hospital analysis also estimated the study of the medicine acquisition methods used for the cure, its production places, mainly, after Santa Casa created its own pharmacy. The pharmacy administration, its relationship with the caretakers and board members, with the chemists, their knowledge, the strengths and weaknesses of its products regarding the existing knowledge at the time, were analysed. The cure of the body couldn’t be possible without the support of the panaceas that rehabilitated them. The observation of a wide time period allowed to understand the evolution, the stagnation periods and the backs and forwards of the hospital assistance provided by the guild, always came together with the guilded life and its constraints and conquests. Medicine’s breakthroughs, royal policies related to care-taking were held in account, because the cure and treatment of patients in Penafiel cannot be analysed without the global vision that inserts itself in evolution and national and european thoughtfulness regarding other peoples’s bodies care. The weight of the soul facing the body in a primary phase of assistance and in a next phase the body facing soul, reflection of the mentalities’s evolution during these 250 years were taken in account. Both of them were part of medical assistance provided by the Hospital evolving accordingly to society and its most pressing needs. The typology of the diseases that worried the population taken into hospital, its characteristics and the ways to be faced, diagnosed and treated, its evolution and ways of facing them were identified wether annual or seasonable in some more preponderant pathologies. We have characterised, in a social and economical way, the employees of Santa Casa serving the Hospital and the Pharmacy, evaluating their relationship with the Guild as workers, as brothers or relatives of the patients, their relationships and presence in municipal functions, making brief study cases, in a way that only by knowing deeply these men we would take knowledge of medicine and the treatments used by them.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de Doutoramento em História - Especialidade de Idade Moderna
URIhttp://hdl.handle.net/1822/40782
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
DH - Teses de Doutoramento/PhD Theses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Paula Sofia Costa Fernandes.pdf7,5 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID