Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/1822/39792

TitleViver a (e para) aprender: uma intervenção-ação para a promoção do envelhecimento ativo
Other titlesLive (and) to learn: an intervention for the active aging promotion
Author(s)Sousa, Elsa Maria da Silva
Oliveira, Clara Costa
KeywordsIdosos
Centros de dia
Envelhecimento
Envelhecimento Ativo
Aprendizagem ao Longo da Vida
Aging
Active Aging
Lifelong Learning and Education
Issue date2015
PublisherUniversidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
JournalRevista Brasileira de Geriatria e Gerontologia
CitationSousa, Elsa Maria da Silva, & Oliveira, Maria Clara Costa. (2015). Viver a (e para) aprender: uma intervenção-ação para a promoção do envelhecimento ativo. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 18(2), 405-415
Abstract(s)A intervenção aqui descrita teve como objetivo contribuir para o envelhecimento ativo de usuários de centros-dia/convívio para idosos, desenvolvendo harmoniosamente todas suas dimensões, visando que os utentes fossem autônomos, participativos e ativos. Recorrendo ao paradigma interpretativo-hermenêutico, apoiamo-nos num trabalho de investigação-ação participativa, construído e implementado em dois centros-dia/convívio do conselho da Póvoa de Lanhoso, distrito de Braga, Portugal, e que contou com um total de 25 usuários: 12 no centro de convívio A e 13 no centro de convívio B. O objetivo foi transversal a todas as atividades implementadas, tendo sido alcançado como revelam os resultados satisfatórios obtidos na avaliação da intervenção (e de cada uma das atividades). A avaliação contínua e final permitiu, igualmente, aferir que todas as atividades desenvolvidas foram do agrado dos usuários e que todas lhes possibilitaram novos conhecimentos que os ajudaram na sua vida diária, aumentando, consequentemente, sua qualidade de vida e tornando-os mais autônomos, participativos e ativos.
The intervention here described aimed to contribute to the harmonious development of senior users of day centers in all their personal dimensions so that they become autonomous, participative and active. Using interpretative-hermeneutic paradigm, we rely on a participatory action research, built and implemented in two day centers in the county of Póvoa de Lanhoso, district of Braga, Portugal, which had a total of 25 users: 12 in the social center A and 13 in the social center B. That objective crossed all the implemented activities and was achieved as shown by the good results obtained in the evaluation of the intervention (and each activity). Continuous and final evaluation provided also check that all activities carried out were liked by the persons; they also allowed to demonstrate that those persons produced new knowledge that helped them in their daily lives, increasing therefore their quality of life and making them more autonomous, participative and active.
TypeArticle
URIhttp://hdl.handle.net/1822/39792
DOI10.1590/1809-9823.2015.14055
ISSN1981-2256
Publisher versionhttp://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2015.14055
Peer-Reviewedyes
AccessRestricted access (UMinho)
Appears in Collections:CEHUM - Artigos publicados em revistas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
artigo com elsa 2015.pdf
  Restricted access
210,05 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID